X
Cotidiano

Ministério da educação credencia faculdade de medicina em Cubatão

Com a autorização, serão ofertadas 55 vagas e o próximo passo é a realização do vestibular ainda este ano

A formalização ocorreu ontem / Rodrigo Montaldi/DL

A primeira faculdade de medicina de Cubatão já está oficialmente credenciada e apta para funcionar. A formalização ocorreu ontem entre Prefeitura, Comissão de Acompanhamento e Monitoramento das Escolas Médicas (Camem), Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) - ligados ao Ministério da Educação (MEC), Grupo Ânima Educação (mantenedora da faculdade) e Centro Universitário São Judas Tadeu - Campus Unimonte.

Uma série de ações colaborou para a aprovação; entre as iniciativas, está a reabertura do Hospital de Cubatão e a futura instalação dos serviços de alta complexidade, com atendimento para tratamento oncológico, hemodiálise e oxigenoterapia.

“Reconhecemos que o Município se empenhou para fornecer a estrutura necessária com a rede de saúde. A faculdade também demonstrou um grande avanço e ambos deram condições para a instalação do curso, o que nos deixa bastante felizes”, enfatizou o médico e membro da Camem, João Brizario.

“O centro universitário está bem alinhado e comprometido; conheceu o Município, conversou com os médicos. Este é um passo muito grande em termos de tecnologia e qualidade para nossa Cidade que já sofreu muito”, comemorou a secretária de Saúde, Andréa ­Pinheiro.

Com a autorização, serão ofertadas 55 vagas e o próximo passo é a realização do vestibular ainda este ano. A previsão é de que a primeira turma comece em fevereiro de 2019. A faculdade funcionará provisoriamente no antigo prédio da Justiça do Trabalho, que fica na rua São Paulo, s/nº, Jardim São Francisco, até que a construção do campus seja concluída, onde abrigará também a nova Policlínica no chamado, na Av. Martins Fontes, atrás do Pronto Socorro Central e do Hospital Municipal.

“O objetivo é criar uma rede-escola em que o curso esteja alinhado à realidade do Munícipio. Hoje há poucos médicos credenciados na Cidade, na rede particular. Com a instalação da faculdade e a rede pública já estruturada, mais profissionais atuarão aqui, criarão um vínculo e fincarão raízes”, declarou o diretor adjunto da São Judas, José Lúcio Martins Machado.

Avanço econômico

O prefeito Ademário Oliveira ressaltou a importância da instalação da faculdade de medicina não somente na área da saúde. “Com a chegada dos alunos, o curso trará benefícios para a economia de nossa Cidade, que sofreu com as últimas crises. E seguimos avançando com um modelo economicamente sustentável, agregando Hospital, Pronto Socorro Central e Infantil e os próximos serviços a serem instalados”, declarou o prefeito.

Também estiveram na reunião a secretária-adjunta de Saúde Denise Filomena Rodrigues, o diretor-adjunto da São Judas Marcos Calvo, Cristiane de Aquino, do núcleo gestor do Mec; do Inep participaram Ricardo Fernandez (Universidade Federal do Paraná) e Antônio Caldeira (Universidade Estadual de Montes Claros); e do Grupo Ânima, a diretora acadêmica na área da saúde Flávia Abade, a diretora de regulação Ana Paulo Dornelles e o diretor do curso de medicina Adalto Côrrea.  Após a reunião, as equipes visitaram o campus, o Hospital Municipal e a rede pública de atenção básica à saúde.

Comissões

O processo de autorização do curso ocorreu em duas etapas com a Camem e o Inep. A Camem, vinculada ao Ministério da Educação (Mec), tem por finalidade ampliar a oferta de vagas em cursos de graduação em medicina no âmbito das Instituições Federais de Ensino Superior (IFES), a fim de diminuir a carência de médicos no País e reduzir as desigualdades regionais na área de saúde - objetivos que também estão presentes no Programa Mais Médicos do Governo Federal.

Entre as competências estão monitorar a implantação do curso de graduação na Cidade. O acompanhamento também ocorre uma vez por ano pela comissão para avaliar o andamento do curso. Já o Inep é uma autarquia federal vinculada ao MEC que subsidia a formulação de políticas educacionais dos diferentes níveis de governo com intuito de contribuir para o desenvolvimento econômico e social do país.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Procon pede explicações da Zara após caso 'Zara zerou' com clientes negros

O Procon vai solicitar informações sobre a política de treinamento que a Zara aplica aos funcionários e sobre as medidas de conscientização

PAT de São Vicente oferece 151 oportunidades de emprego

Postos funcionam de segunda a sexta-feira, das 9 às 17 horas, na região Insular e na Área Continental

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software