Mestre Sombra relata sua trajetória na capoeira em encontro em São Vicente

Um dos pioneiros da capoeira na região terá depoimento gravado em vídeo

Comentar
Compartilhar
21 MAI 201515h09

Preservar os relatos dos principais expoentes artísticos e militantes da cultura negra. Este é o mote do projeto municipal Memória Viva, iniciativa da Secretaria da Cultura de São Vicente com a Sumira - Superintendência de Políticas para as Mulheres e Promoção da Igualdade Racial de São Vicente. Nele, mensalmente um convidado terá seu relato gravado em bate-papo aberto a comunidade. O primeiro será o Mestre Sombra, neste dia 23, às 10 horas, na Casa da Cultura Afro-Brasileira (Rua Dona Anita Costa, s/nº, Vila Voturuá).

Roberto Teles de Oliveira, o Mestre Sombra da Capoeira Angola, nasceu em Santa Rosa de Lima (Sergipe) em 1941. Migrou para a Baixada Santista em 1962, sendo que a partir do ano seguinte passou a se dedicar à capoeira em Santos. Após dez anos, com o falecimento do Mestre Olívio Bispo da associação então chamada Bahia do Berimbau - Zumbi, passou a coordenar a entidade que, futuramente, seria chamada de Academia de Capoeira Senzala.

Assim, já formou várias gerações de professores e mestres da arte, e tem visto sua obra ser reconhecida tanto no Brasil quanto em vários países das Américas e da Europa. Além de seu extenso trabalho dedicado à capoeira, Mestre Sombra participou também na coordenação do Conselho da Comunidade Negra de Santos. e viaja para várias localidades do Brasil, Europa e Américas, apoiando seus ex-alunos no ensino da arte marcial brasileira.

O Mestre Sombra relata a sua trajetória na capoeira em encontro em São Vicente (Foto: Divulgação)