Melhorias nos bairros da orla começam pelo Gonzaga

Câmara de Dirigentes Lojistas Santos-Praia (CDL) e Prefeitura planejam ações de manutenção nos bairros da orla

Comentar
Compartilhar
10 JAN 201319h31

Os bairros da orla de Santos deverão passar por um processo de revitalização nos próximos meses. Começando pelo Gonzaga, o mais charmoso centro comercial da Cidade, uma série de reparos e ajustes será feita ao longo dos bairros à beira-mar, do José Menino à Ponta da Praia.

Segundo o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Santos-Praia (CDL), Nicolau Miguel Obeidi, duas reuniões já foram realizadas com a Prefeitura para apontar os problemas de cada bairro da orla e traçar o plano de ações. O planejamento consiste na manutenção dos bairros com ações que englobam desde pequenos reparos nas calçadas, bicicletários, faixas de pedestres, atenção aos mendigos, imóveis abandonados, horário de coleta de lixo, etc.

Na segunda reunião realizada na semana passada, da qual participaram a CDL e representantes de diversas secretarias da Prefeitura de Santos, já houve avanços nas discussões de melhorias para os bairros da orla. “Na segunda reunião, na sede da CDL as discussões foram pontuais”, disse Obeidi, explicando que os problemas foram apontados. Participaram os secretários de Finanças de Santos (sobre a questão da fiscalização de camelôs, licenças), de Assistência Social (moradores de rua), Obras (reparos nas calçadas), a CET (criação de bicicletários, faixas de pedestres), entre outros.

“As primeiras ações serão no Gonzaga. Serão feitos reparos em buracos nas calçadas e nos buracos abertos pela Sabesp. Já a CET pintará uma faixa de pedestres em frente ao Pátio Iporanga atendendo ao nosso pedido”.

Além disso, a CDL sugeriu junto ao Governo Municipal uma mudança no horário da coleta de lixo das 20 para as 21 horas no Gonzaga e a criação de bicicletários. “As pessoas amarram as bicicletas em árvores e nos postes porque não tem bicicletários”. A CDL pediu providências ainda em relação ao prédio que abrigou a antiga discoteca Lofty, que se encontra abandonado. “O prédio está abandonado há dez anos e os proprietários já foram notificados. Parece que vão montar uma academia no local”.

“Poder discutir a própria cidade é cidadania e a Prefeitura está nos dando essa abertura”, declarou o presidente da CDL Santos-Praia. A dona de casa Marie Prieto Ribeiro, de 73 anos, mora na Rua Pasteur, no Gonzaga, há 50 anos. Ela está feliz morando no bairro e fez apenas uma ressalva. “O maior problema do Gonzaga é estacionar o carro. Nós que moramos aqui temos dificuldade para encontrar vagas nas ruas e, às vezes, estacionando em locais irregulares, até somos multados”, afirmou. Entretanto, a dona de casa manifestou ainda uma preocupação.

“Tem aparecido muitos moradores de rua no bairro e a gente fica com medo de sair à noite. Além disso, uma vez quase fui assaltada por dois rapazes de bicicleta, aqui perto de casa, às 8 horas da manhã”.

Já o proprietário de uma confeitaria localizada na Avenida Ana Costa, de frente para a Rua Azevedo Sodré, não tem do que se queixar. O empresário Carlos Ernesto Campos Witt, estabelecido no mesmo endereço há 51 anos, afirmou que “o movimento no Gonzaga é ascendente”.

“O Pátio Iporanga fez aumentar o movimento no Gonzaga e eu não tenho do reclamar. As pessoas sem dos cinemas, dos restaurantes, e vêm comer um doce aqui na minha confeitaria”, disse Witt, que abre a confeitaria todos os dias.

A presença de mendigos é um dos problemas apontados pelo empresário. “Nós até estamos fazendo uma campanha junto com a Secretaria de Assistência Social para não dar esmola”, disse Witt. “Estamos distribuindo panfletos”, continuou.

O empresário disse que ele próprio quando tem uma queixa a fazer liga para a Ouvidoria da Prefeitura de Santos e garante que sempre foi atendido. “Eu ligo para reclamar e também para agradecer quando sou atendido e sempre sou atendido”, comentou o empresário.

“O Gonzaga é o bairro capital de Santos. O centro nervoso da Cidade. É no Gonzaga que as pessoas hospedadas nos hotéis de Guarujá vêm passear. É no Gonzaga que os moradores das cidades do litoral sul vêm ao médico e ao dentista, aonde vêm fazer todas as suas coisas”.

Próxima reunião da CDL

A terceira reunião da CDL com representantes da Prefeitura está marcada para o próximo dia 28 de julho, às 10 horas, na sede da CDL, e é aberta ao público. O endereço é Rua Marechal Deodoro, nº 13 A, no Gonzaga.