Melhoria na entrada da Cidade requer readequação de postes no Saboó

Um dos benefícios da nova estrutura viária é a fluidez do trânsito com a eliminação de semáforos na entrada da Cidade

Comentar
Compartilhar
19 SET 2018Por Da Reportagem16h22
A terceira etapa das obras prevê a construção de um viaduto com 395 metros de comprimentoFoto: Divulgação/PMS

A terceira etapa das obras do Projeto Nova Entrada de Santos, já contratada e em andamento, prevê a construção de um viaduto com 395 metros de comprimento, ligando as Avenidas Martins Fontes e Nossa Senhora de Fátima. Um dos benefícios da nova estrutura viária é a fluidez do trânsito com a eliminação de semáforos na entrada da Cidade. Também integram essa etapa, obras de macrodrenagem, drenagem, pavimentações de diversas ruas e avenidas, iluminação de LED, pontos de ônibus, mobiliários, sinalizações e semáforos.

Para viabilizar o viaduto, a Dersa - empresa responsável pelo projeto básico - apontou a necessidade de remoções e afastamentos de interferências (adutoras, redes de esgoto, telecomunicações) que pudessem impedir a execução da obra e sua funcionalidade. Uma dessas alterações se refere às linhas de transmissão de energia elétrica da CPFL Piratininga, localizadas entre as ruas Iguape e Manoel Barbosa da Silveira, com os chamados postões e as suas linhas de cabos suspensos, que deverão ser removidos.

A solução técnica e financeira viável apresentada foi a continuidade das linhas hoje já existentes desde 2011 nas ruas Manoel Barbosa da Silveira e Ilhabela - sem nenhum registro de incidentes ou transtornos causados aos moradores - e a implantação de dois novos postes em baias, na Rua São Vicente, nas esquinas com as ruas Cananeia e Iguape.

Este projeto foi apresentado em reuniões com a população do Saboó, nas escolas Bartolomeu de Gusmão, 28 de Fevereiro e Oswaldo Justo, além de outras apresentações em várias ocasiões de audiências públicas, inclusive convocadas por órgãos de fiscalização dos serviços públicos e da Câmara Municipal de Santos, que ocorreram entre 2016 e 2018.

Para esclarecer dúvidas sobre a instalação dos postes, na tarde desta terça-feira (18), a Promotoria de Justiça Comunitária de Santos se reuniu com representantes da população do Saboó, da Prefeitura de Santos, da CPFL Piratininga e do Conselho Regional de Engenharia. O coordenador da Promotoria de Justiça Comunitária de Santos, Carlos Alberto Carmello Júnior e os promotores aposentados, Ivan da Silva e Roberto Luiz Ferreira de Almeida Júnior também participaram do encontro.

Um dos pontos mais questionados pelos moradores foi o trajeto definido para a transferência de local dos postes. "A Prefeitura buscou a melhor solução, a mais viável, e nunca deixou de pensar na segurança e acessibilidade", explicou o gerente do projeto Nova Entrada de Santos, Wagner Ramos. "Os postes serão instalados em baias fora das calçadas, não obstruindo a passagem e atendendo aos padrões de mobilidade urbana", completou.

Colunas

Contraponto