Manifestação contra Dilma reúne cerca de 1,5 mil

Número de manifestantes na Praça Independência foi 85% menor do que o registrado em março

Comentar
Compartilhar
13 ABR 201511h11

A vontade de protestar contra a corrupção e contra o Governo Dilma (PT) diminuiu sensivelmente, em menos de um mês, na Baixada Santista. Essa é uma das conclusões a que se chega ao ver o impacto dos atos contra o governo realizados em Santos, Guarujá e Praia Grande.

O número de manifestantes foi cerca de 85% menor, se comparado à manifestação de 15 de março, também um domingo.

No protesto anterior, cerca de 10 mil pessoas tomaram a Praça da Independência.  E ontem, a redução do número de manifestantes foi gritante. Cálculos da Polícia Militar davam conta de que 1,5 mil pessoas saíram às ruas em Santos, concentrando-se na Praça Independência, no Gonzaga.

A palavra de ordem não mudou, nos dois eventos: era ‘fora PT’. Muitos também pediam o impeachment da presidente, fim da corrupção, a implantação do voto distrital misto, fim da reeleição para cargos eletivos, do financiamento de campanha e até seriedade no Supremo Tribunal Federal (STF), entre outras questões mais pontuais.

>sem camisa - Manifestante expõe sua indignação pintando o corpo para pedir a saída da presidente (Foto: Matheus Tagé/DL)



Em Praia Grande, o número foi bem mais modesto: um grupo de aproximadamente 60 pessoas foram protestar contra o Governo e contra a corrupção no Boqueirão.

Em Guarujá, o número foi ainda menor: cerca de 50 manifestantes, apenas, trocaram a tarde de sol na praia para um evento de protesto.

Vale do Ribeira

Registro, a principal cidade do Vale do Ribeira, contou com 100 pessoas pelas ruas do Centro.

Nota enviada pela Polícia Militar destaca que todos os eventos ocorreram pacificamente.