X

Cotidiano

Mancha na Praia do Itararé pode ser carvão

O material acondicionado em frascos esterilizados foram encaminhados à Companhia Ambiental do Estado de São Paulo para avaliação

Da Reportagem

Publicado em 25/07/2018 às 08:20

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Cetesb informou que não encontrou vestígios de óleo nas amostras / Divulgação/PMSV

Com o objetivo de investigar o surgimento de mancha na areia da Praia do Itararé, uma equipe composta por representantes da Secretaria de Meio Ambiente (Semam), Patrulha Ambiental e fiscais do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama) recolheu amostras da areia e água para análise na última terça-feira (17).

O material acondicionado em frascos esterilizados foram encaminhados à Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) para avaliação. O órgão estadual informou que não encontrou vestígios de óleo nas amostras analisadas e que estuda a possibilidade da presença de carvão na praia.

Para monitorar a área, os guardas municipais da Patrulha Ambiental realizaram vistoria com drone entre a Pedra da Feiticeira e a Ilha Porchart. Não foram encontradas manchas no mar.

Explicação

Ingrid Oberg, fiscal do Ibama, explica que antigos resíduos de óleo diesel podem aparecer na superfície, porém em menor quantidade provenientes de derramamentos antigos de pequenas embarcações. “No fundo do mar há a presença de óleo decomposto. Este caso atual não é de derramamento devido à extensão da área. Só poderia ser um vazamento se vindo de um navio grande”.

Para constatar a presença de óleo na água do mar é possível realizar a decantação do líquido em um recipiente de vidro. Caso haja a presença da substância, ela ficará acima da água devido à densidade.

A camada superficial de areia escura é composta por mica, minerais que dão a coloração mais forte quando a areia está molhada. “O aspecto brilhoso da areia molhada é característica da mica”, explica Ingrid. A presença de pequenos pedaços de madeiras e detrimentos é resultado de um fenômeno conhecido popularmente como chá de praia, deixando a areia com coloração mais forte que o habitual.

Apoie o Diário do Litoral
A sua ajuda é fundamental para nós do Diário do Litoral. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós do Diário do Litoral temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para o Diário do Litoral continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

LUTA PELA SAÚDE

Cubatão tem Dia D de combate à dengue nesta sexta

Conheça as práticas tomadas pelo município para o combate do mosquito responsável pela transmissão da enfermidade

Polícia

Tarcísio diz que quem confrontar PM na Baixada Santista 'vai se dar mal'

Ele disse que governo "não quer o confronto", mas garantiu que a polícia está preparada para enfrentar os criminosos

©2024 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software

Newsletter