X
Cotidiano

Mais um sinal verde para a URE de Santos

Unidade de Recuperação de Energia teve parecer favorável de comitê

A prefeita Raquel Chini (PSDB) é presidente do Comitê de Bacias Hidrográficas da Baixada Santista . / Nair Bueno/Diário do Litoral

Com votos favoráveis dos representantes dos municípios, a Comissão Especial de Análise de Empreendimentos, do Comitê de Bacias Hidrográficas da Baixada Santista (CBH-BS), aprovou parecer que dará respaldo à implantação da Unidade de Recuperação de Energia (URE), na Área Continental de Santos.

Desde junho do ano passado, a Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) já havia dado respaldo à URE e solicitado uma posição do CBH-BS que, pela norma interna, teria 60 dias para analisar e emitir parecer, o que ocorreu somente esta semana. A presidente do CBH-BS é a prefeita de Praia Grande, Raquel Chini (PSDB).

A posição dos representantes municipais já estava prevista. Em 10 de setembro último, a Prefeitura de Guarujá, leia-se Secretaria de Meio Ambiente, já havia adiantado não ter autonomia para aprovar ou reprovar os estudos ambientais da URE, pois tal prerrogativa seria de competência exclusiva da Cetesb.

Faça parte do grupo do Diário no WhatsApp e Telegram e mantenha-se bem informado.

"É de interesse do Conselho Municipal de Meio Ambiente (COMDEMA), ao menos, monitorar as tratativas", informou em nota.

Conforme já publicado pelo Diário em três reportagens exclusivas, a URE ficará a menos de 1,2 quilômetro de um futuro reservatório de água adaptado à Cava da Pedreira - um projeto da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) para acabar com o desabastecimento de água em Guarujá.

Segundo especialistas, existe incompatibilidade de se instalar uma URE próximo da Cava, com capacidade de armazenar três bilhões e litros e abastecer pouco mais de 322 mil pessoas (toda a população de Guarujá). Com pareceres de técnicos, universidades, da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) de Santos e entidades da área ambiental, além da ala técnica do próprio órgão, eles explicam que o processo de combustão da URE deverá gerar resíduos tóxicos que vão atingir inevitavelmente o reservatório.

A Cava fica no quilômetro 252 da Rodovia Cônego Domênico Rangoni. A URE é de responsabilidade da Valoriza Santos SPE Ltda - empresa oriunda da junção das empresas Terrestre Ambiental e Terracom, responsáveis pela limpeza urbana e tratamento do lixo doméstico da maioria das cidades da Baixada Santista.

ANÚNCIO

O Governo do Estado de São Paulo já anunciou a licitação para construção do reservatório aproveitando a Cava. A URE já teve aval do Conselho de Meio Ambiente do Estado de São Paulo (Consema).

O Consema rejeitou, meses atrás, um documento com 145 assinaturas de entidades, vereadores e deputados que pediam o adiamento da apreciação para maior discussão do projeto.

A Valoriza Santos já explicou em outras ocasiões que o futuro projeto da Sabesp foi avaliado quanto a sua compatibilidade pela empresa, incluiu potenciais impactos quanto à captação e qualidade da água superficial e o resultado demonstrou que não haverá impactos no reservatório de água bruta da empresa devido à operação da URE.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Mundo

Professor usa plataforma pornô para dar aulas de matemática

O taiwanês trabalhava há tempos no mercado de cursinhos, um ramo milionário em uma região marcada pela competitividade no ambiente educacional

Brasil

Bolsonaro participa da formatura de cadetes do Exército na Aman

Os 391 cadetes são do 4º ano da Turma Dona Rosa da Fonseca

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software