Banner gripe

Mais de 30 focos com larvas são eliminados no Estuário, em Santos

O objetivo foi evitar a proliferação do Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika, chikungunya e febre amarela

Comentar
Compartilhar
18 ABR 2019Por Da Reportagem04h30
Em 2019, Santos contabiliza 26 casos de dengue (3 no Estuário)Foto: Divulgação/PMS

Vinte e nove agentes de combate a endemias e dez agentes comunitários de saúde encontraram e eliminaram 35 focos com larvas de mosquito, nesta quarta-feira (17), em mutirão realizado em 846 imóveis no bairro Estuário. O objetivo foi evitar a proliferação do Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika, chikungunya e febre amarela.

A aposentada Ana Sales gentilmente abriu o seu apartamento para o trabalho da equipe. “Acho fundamental essa ação e fico feliz de vê-los no meu bairro hoje. Tenho prato nas plantas de enfeite, porque deixo a água escorrer, de forma a não acumular água. Estamos sempre de olho no nosso apartamento e no nosso prédio”.

Em 2019, Santos contabiliza 26 casos de dengue (3 no Estuário), um de chikungunya e um de zika. A última ocorrência de febre amarela na Cidade foi em 1998.

Orientação

Enquanto os agentes percorriam os imóveis, a equipe de Informação, Educação e Comunicação (IEC) da Secretaria de Saúde complementava as ações de combate ao mosquito Aedes aegypti por meio de folhetos informativos e materiais educativos em estande montado na feira livre realizada na Praça Nossa Senhora da Aparecida.

Foram transmitidas orientações sobre a correta higiene de recipientes que possam acumular água e o uso do cloro e do sal como aliados no combate ao mosquito. A população ainda pôde visualizar, com o auxílio de lupa, como são os ovos depositados pela fêmea do Aedes aegypti em locais com água parada.

Colunas

Contraponto