Banner gripe

Mais de 10 mil cubatenses participam do 'Encontro de Trabalhadores'

A superestrutura da festa foi montada no Kartódromo Municipal com alternativas de lazer para todas as idades e muita ação social

Comentar
Compartilhar
02 MAI 2019Por Da Reportagem17h02
Mais de 10 mil pessoas que foram ao Kartódromo MunicipalFoto: Divulgação/PMC

A festa era do trabalhador, mas quem ganhou os presentes foram as crianças que, com a família, se divertiram durante todo o dia em um grande parque de diversões, com muita opção de lazer, churrasco, pipoca e algodão-doce. E, melhor: tudo de graça. Na avaliação das mais de 10 mil pessoas que foram ao Kartódromo Municipal, o "Encontro de Trabalhadores"  foi uma das melhores festas da cidade ao longo desta quarta-feira (1º), Dia do Trabalho.

Mas, além de muita alternativa de lazer e shows musicais, a festa promovida pela Prefeitura de Cubatão, com apoio da Associação Comercial e Industrial de Cubatão (Acic) e de vários sindicatos de trabalhadores como os Petroleiros, Metalúrgicos, Sintracomos e Construção Civil, ofereceu ainda muita atividade de ações sociais com aferição de pressão, vacinação contra a gripe, campanhas educacionais em Defesa do Meio Ambiente, de combate às Doenças Sexualmente Transmissíveis - DST, de Assistência ao Trabalhador e de Trânsito - com os buggies da CMT, por exemplo, que envolveram praticamente todas as secretarias municipais.

Sucesso

Um dos mais animados no meio da multidão era o prefeito Ademário Oliveira, fiel defensor da ideia de parceria com a iniciativa privada como meio de promover o bem-estar coletivo. "Mais uma vez provamos que é possível fazer eventos sem utilizar recursos públicos que devem ser investidos nas coisas essenciais à população". Feliz com o sucesso da festa, o prefeito completou: "O papel do governo é ser agente fomentador do desenvolvimento econômico e social. É isso que estamos fazendo no nosso governo e, aos poucos, vamos colocando a casa em ordem".

O Dia do Trabalho

A chegada dos imigrantes europeus ao Brasil, no início do século XIX, trouxe ideias sobre princípios organizacionais e leis trabalhistas, já implantadas na Europa. Os operários brasileiros começaram a se organizar. Em 1917 aconteceu a Greve Geral, que parou indústria e comércio. A classe operária se fortalecia e, em 1924, o dia 1º de Maio foi decretado feriado nacional pelo presidente Artur Bernardes.

Colunas

Contraponto