Mãe entra em trabalho de parto durante consulta e bebê nasce em Usafa

Caso aconteceu na última segunda-feira (20), na Usafa do Sítio Conceiçãozinha, em Guarujá

Comentar
Compartilhar
21 JAN 2020Por Da Reportagem12h34
Andréia Rodrigues Santos Silva, 23 anos, em uma consulta de rotina, entrou em trabalho de parto na Usafa do Sítio ConceiçãozinhaFoto: Divulgação/PMG

No início da tarde de segunda-feira (20), a Unidade de Saúde da Família (Usafa) do Sítio Conceiçãozinha (Rua Santo Antônio, 62) foi surpreendida. Andréia Rodrigues Santos Silva, 23 anos, em uma consulta de rotina, começou a entrar em trabalho de parto.

Imediatamente, a equipe de enfermagem da Unidade acionou o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU). Porém, antes que o serviço chegasse para o atendimento, o bebê, um menino, nasceu ali mesmo, cercado de cuidados pelos profissionais de saúde. A enfermeira e gerente da unidade, Ana Paula Ramos, destaca que não é papel das Usafas fazer partos, sendo esta uma atribuição dos hospitais, mas naquele momento não havia escolhas.

"Foi um procedimento inusitado, que não estamos acostumados a acompanhar, mas foi uma grande alegria para todos nós, pois a equipe foi ágil e pronta. Temos a sorte de contar com uma equipe multiprofissional capacitada, e materiais para atender também essa situação emergencial", disse Ana Paula. A criança recebeu todos os cuidados necessários no primeiro atendimento. Mãe e bebê foram encaminhados para o Hospital Santos Amaro e passam bem.

Em julho do ano passado, a Prefeitura de Guarujá entregou a Usafa do Sítio Conceiçãozinha totalmente reformada. Os serviços foram executados pela organização social Pró-Vida, que gerencia as Usafas da rede municipal. Todo mês, a unidade realiza cerca de 600 consultas médicas, outros 300 atendimentos e procedimentos odontológicos, mais 2.400 procedimentos de enfermagem, que ainda englobam inalação, curativo, medicação, entre outros.

As Unidades de Saúde da Família visam garantir a atenção primária à saúde da população e o investimento em medicina preventiva, por meio da identificação das necessidades médicas da família. São formadas por equipes fixas que englobam gerentes administrativos, enfermeiros, médicos, dentistas, auxiliares de saúde bucal, técnicos de enfermagem, farmacêuticos, auxiliares de farmácia, escriturários e auxiliares de limpeza.