Mãe e filha investem em artigos para bebês

Em outubro de 2018, nasceu o Ateliê de Neném. Além da propaganda boca a boca, as duas expõem em bazares

Comentar
Compartilhar
19 SET 2020Por Vanessa Pimentel07h15
Elas criaram uma página no Instagram (@ateliedenenem) para divulgar os produtosFoto: Nair Bueno/DL

Há um ditado que diz "toda criança nasce com um pão na mão". A frase fala, de maneira poética, que toda nova vida será provida de sustento. Quando Denise Vasques, de 37 anos, teve seu segundo filho, há cinco anos, não imaginava que ele representaria esse ditado tão bem.

Trabalhando em São Paulo, Denise chegou a ser a única provedora de renda da família em 2018, quando a mãe, Erinalva dos Santos, 61, precisou fechar a loja de variedades que mantinha em São Vicente.

Pouco tempo depois, foi a vez de Denise perder o emprego e se ver num beco sem saída. Foi atrás de cursos, pensou em abrir um Coffee Truck, mas as coisas não se encaixavam. Enquanto Denise buscava uma solução, a mãe, mais conhecida como Nalva, seguia costurando coisas em um cômodo da casa que as duas dividem, na Cidade Náutica.

Um dos produtos que ela costurou naquele ano foi um porta-fraldas para o neto levar para a escola. A ideia fez sucesso entre as mães e as tias do colégio e Nalva começou a receber encomendas.

Ao ver a mãe costurando para fora, Denise clareou as ideias: "É isso! Vamos investir em artigos artesanais para bebês". Mas, Denise brinca que não sabia nem passar uma linha na máquina.

"Eu só fazia crochê. Então minha mãe me ensinou e em dois meses, aprendi. E pensar que foi o porta-fraldas do meu filho que deu início a tudo", declara Denise. E o ditado lá de cima se fez verdadeiro.

 

Início

Em outubro de 2018, nascia o Ateliê de Neném. Além da propaganda boca a boca, as duas começaram a expor em bazares e criaram uma página no Instagram (@ateliedenenem) para divulgar os produtos.

"Temos de tudo para o enxoval dos bebês. Ultimamente tem saído muito o porta-documentos, porta-fraldas, trocador de bolsa e amigurumi".

Além de ouvir com atenção o que as gestantes querem, Denise se inspira em sites do ramo.

"Quando uma mãe indica o nosso trabalho para outra mãe, me dá uma alegria enorme porque tudo que a gente faz tem muito amor. Eu tento saber exatamente o que a mãe quer e entregar o melhor que eu posso fazer, colocar um detalhe que eu sei que fará a diferença. Pra mim, cada produto que faço vai transmitir o amor entre mãe e filho", diz Denise.

Hoje, ela afirma que não pensa mais em fazer outra coisa da vida e mesmo com a parte financeira ainda se equilibrando, o trabalho da dupla deixa cada dia mais perto o sonho de abrir um ateliê e um site para vendas online.