Luiz Maurício: 'Vamos buscar parcerias e investimentos da iniciativa privada'

O prefeito de Peruíbe falou ainda dos avanços nas áreas da Educação e Saúde, além de anunciar o programa Peruíbe Negócios com o objetivo de atrair novos investidores ao município

Comentar
Compartilhar
18 FEV 2021Por Nayara Martins07h29
Luiz Maurício (PSDB) fez um balanço das ações voltadas ao desenvolvimento da CidadeFoto: Nair Bueno/DL

A afirmação é do prefeito de Peruíbe Luiz Maurício Passos de Carvalho Pereira (PSDB), de 41 anos. Ele faz um balanço das ações voltadas ao desenvolvimento da Cidade, que completa 62 anos de emancipação político administrativa, nesta quinta-feira (18). O prefeito de Peruíbe cita as verbas a serem liberadas pelos governos estadual e federal para a recuperação da avenida Mário Covas Júnior e da estrada do Guaraú. Luiz Maurício fala ainda dos avanços nas áreas da Educação e Saúde, além de anunciar o programa Peruíbe Negócios com o objetivo de atrair novos investidores ao município.  

Diário do Litoral – Na semana de aniversário da Cidade quais as obras de infraestrutura a serem entregues?
Luiz Maurício –
Este ano temos uma programação aniversário diferente da Cidade, devido à pandemia. Não haverá a sessão solene na Câmara, nem a entrega do bolo com 62 metros, além de os shows terem sido cancelados. Até as inaugurações serão entregues de forma diferente, com apenas uma visita nos espaços. Estão sendo entregues esta semana três escolas, uma Unidade Básica de Saúde (UBS), diversas vias pavimentadas, a Passarela do Balça, no Guaraú, mas seguindo as recomendações sanitárias feitas pelas autoridades de saúde.

Diário - Quando devem começar as obras de recuperação na av. Mário Covas Junior, na orla da praia? E na estrada do Guaraú?
Luiz Maurício –
Realizamos serviços emergenciais para a contenção de novos desmoronamentos nos dois locais. Já enviamos os projetos para conseguir o repasse de recursos e aguardamos a liberação de verbas dos governos federal e estadual. O município conseguiu o reconhecimento da situação de urgência pelo Ministério do Desenvolvimento Regional. A expectativa é que, nos próximos dias, saia a liberação de recursos para a avenida Mário Covas Júnior, no bairro Nova Peruíbe, onde parte do trecho foi destruído pelas fortes chuvas, em janeiro. As obras devem começar até julho na avenida Mário Covas, caso sejam liberadas as verbas pelo Governo do Estado. Já os recursos do governo federal serão destinados à Estrada do Guaraú. No local foram quatro trechos que tiveram problemas com deslizamentos, mas três já estão com as obras concluídas. O quarto trecho ainda está em obras desde agosto do ano passado. A previsão é que seja concluído até o meio do ano. Há um protocolo de segurança e, caso haja ventos fortes ou chuvas intensas, o local é interditado.

Diário – Na área da Educação quais são as obras concluídas?
Luiz Maurício –
Foram entregues a reforma e ampliação da EMEF Professora Adriana Aparecida Almeida dos Santos, na Estância Antônio Novaes, onde construímos uma ginásio de esportes e três salas de aula. Construímos uma nova Emei Antônio Novaes, uma creche que estava sendo construída desde 2007 e estava parada, com capacidade para atender 240 crianças. E a reforma da EMEF Carmem Cleuza, no bairro Caraguava, que estava parcialmente interditada, e é a maior escola do município com cerca de 400 alunos. Vamos seguir os critérios estabelecidos pela comissão da Educação, formada por vários segmentos, para a volta gradual dos alunos às escolas da rede municipal. O retorno será com 25% dos alunos nas salas de aula, a partir do próximo dia 22.

Diário - Na Saúde, a Maternidade já está funcionando? E as obras do Hospital Municipal quando serão retomadas?
Luiz Maurício –
A Maternidade é um dos grandes anseios da população e foi entregue no final de 2020. Realizamos a reforma no prédio da Casa da Mulher, que atende a gestantes e adolescentes. A cidade tem hoje a menor taxa nos índices de mortalidade infantil da região e uma das menores no Estado. Nesta semana foi entregue a Unidade Básica de Saúde (UBS), no Jardim Brasil, e a mudança vai ser nos próximos dias. No final de março vamos entregar a UBS Centro e a nova Central de Regulação de Vagas, ampliando o atendimento na atenção básica. Sobre o Hospital Municipal, apesar da verba liberada no valor de R$ 18 milhões em 2019, pelo Governo do Estado, ainda não foi firmado o convênio com a secretaria de Saúde do Estado. A expectativa é que os recursos sejam liberados pelo governo o mais breve possível, para o início da segunda etapa da obra. 

Diário – Como está a nova área para o aterro sanitário?
Luiz Maurício –
Ainda estamos aguardando a aprovação da licença ambiental pela Cetesb para que a área, localizada ao lado do aterro sanitário, no Jardim Marcia, possa receber os resíduos sólidos. O aterro atual tem prazo até o final deste ano para ser utilizado. A expectativa é que o licenciamento já esteja aprovado neste período, caso contrário, a prefeitura terá uma despesa maior com o transbordo do lixo.

Diário - Na segurança, quando será implantada a atividade delegada? E as câmeras de monitoramento estão funcionando?
Luiz Maurício –
Há duas semanas tivemos uma reunião com a Polícia Militar e estamos na fase final para a implantação da atividade delegada. O convênio já foi assinado e aguardamos a publicação pelo Governo do Estado. Acredito que deva iniciar neste semestre. A prefeitura vai contratar alguns policiais militares, em horário de folga, para atuar em atividades que estão no convênio, como perturbação do sossego, posturas e atividades administrativas. Além da locação de algumas viaturas. A ideia é garantir mais segurança à população, em especial nos feriados. O município conta hoje com mais de 850 câmeras de monitoramento, nos locais de entrada e saída da Cidade. São câmeras OCR que fazem a leitura das placas dos veículos e está interligado com o sistema Sinesp, que identifica veículos roubados. Em parceria com a PM há um policial lotado na Central de Operações da prefeitura, com resultados positivos.         

Diário – E quais são as ações para incentivar o turismo?
Luiz Maurício –
Uma das áreas mais afetadas foi o Turismo devido à pandemia. Existe um trabalho em parceria com a Fundação Florestal, já que há muitos parques estaduais na cidade, para uma gestão compartilhada. A ideia é fazer um trabalho sustentável que garanta a defesa do meio ambiente e a geração do desenvolvimento. Apesar dos prejuízos sofridos na temporada e no carnaval, há um planejamento para a retomada. Os equipamentos de turismo estão funcionando com agendamento prévio e seguindo os protocolos sanitários.

Diário - Qual é o grande desafio para 2021?
Luiz Maurício –
Passamos os últimos quatro anos colocando a casa em ordem e pagando as dívidas do município. Vamos continuar o trabalho de responsabilidade e, ao mesmo tempo, pensar no desenvolvimento social e econômico de Peruíbe. Apesar de ainda estarmos na pandemia, já planejamos a retomada dos trabalhos. Vamos lançar, na primeira quinzena de março, o programa Peruíbe Negócios que pretende buscar parcerias e os investimentos da iniciativa privada. A ideia é fazer as reformas no Plano Diretor, nos Códigos de Obras e Tributário e buscar as Parcerias Público Privadas. O objetivo é a recolocação das pessoas no mercado de trabalho e gerar mais oportunidades à população.