Lixo permanece mesmo com coleta normalizada em São Vicente

Não tem mais greve, mas entulhos criam montes em cada esquina da Cidade.

Comentar
Compartilhar
12 FEV 201310h01

O lixo em São Vicente já é um problema conhecido. No final de 2012, problemas com os servidores de uma contratada fez paralisar o serviço de coleta e montes de lixos eram visíveis pela Cidade. Porém, mesmo com a normalidade do serviço, estes montes também podem ser encontrados em vários bairros.

Na última semana, a reportagem do Diário do Litoral encontrou muitos destes montes de entulho jogados em várias ruas que cruzam a Avenida Capitão Luiz Horneaux de Moura. Os entulhos são sempre os mesmos. Restos de construção, pneus e móveis quebrados misturados a restos de comida, roupas rasgadas e todo o tipo de lixo doméstico.

E não dá para saber de quem é a culpa: se da Prefeitura que não recolhe ou se da população que insiste em jogar lixo na rua, mas depois reclama das enchentes. E todo esse entulho, todo o mau cheiro e toda a sujeira fica muito pior boiando pelo bairro.

A Prefeitura de São Vicente informa, por meio da Companhia de Desenvolvimento de São Vicente (CODESAVI), que faz retirada desse tipo de material em toda a área insular mediante solicitação de munícipe até a quantidade de um metro cúbico, que equivale a uma caixa d’água de mil litros. No entanto, se o volume for maior, a Prefeitura informa que o morador deve providenciar a locação de caçamba de empresa particular.

Na última semana, segundo a Prefeitura, o entulho acumulado pode ser por conta da área de transbordo no Parque Ambiental Sambaiatuba que está cheia. A lotação do local provocou a paralisação desse serviço por alguns dias. Mas a CODESAVI e a Secretaria de Desenvolvimento Urbano garantem que já retornaram a realizar esta coleta nos bairros. Na última sextafeira, dia 8, por exemplo, o serviço foi feito na Cidade Náutica.

Prefeitura recolhe até um metro cúbico de lixo, mediante solicitação do municípe (Foto: Luiz Torres/DL)