Limpeza urbana rende aprovação de lixeiras da Prefeitura

Comerciantes do Centro afirmam que depois das lixeiras móveis os sacos de lixo sumiram das ruas

Comentar
Compartilhar
27 OUT 201111h46

Duas semanas depois da distribuição das lixeiras móveis da Prefeitura pelas ruas de Santos, comerciantes da Rua General Câmara, no Centro, aprovaram a medida. As lixeiras, de 450 kg cada, foram distribuídas no início do mês na região central da Cidade pela Secretaria de Serviços Públicos (Seserp) em 42 vias, entre as ruas Bittencourt e Antônio Prado. Ao todo são 246 contentores de resíduos sólidos que contemplam a campanha municipal Cidade Limpa. 

Cada contêiner tem quatro rodas e a estrutura foi pensada para a locomoção e para facilitar a coleta de lixo. “Foi a melhor ideia que já existiu. Antes a rua era bem suja, e o vizinho aqui jogava os sacos de lixo lá de cima, que esparramavam no chão e ficava uma sujeira. Agora com a lixeira, fica tudo limpo”, afirmou o proprietário da Distribuidora de Bebidas Vallejo, Luiz Carlos Vallejo.

O comerciante, porém, fez uma ressalva. “O único problema é que atrapalha os pedestres porque a caçamba de lixo fica na calçada, mas na rua ocuparia a vaga de um carro”, afirmou. Vallejo disse ainda que as caçambas também mudaram o aspecto de higiene na Rua Brás Cubas, que cruza a Rua General Câmara. “Ali na Brás Cubas ficava lixo de comida exposto. Então tinha um mau cheiro por ali, mas agora, o pessoal joga o lixo na caçamba”.

Outro empresário que também aprovou as lixeiras foi o dono de um estacionamento particular na Rua General Câmara. Para Antonio Gallon os resultados são visíveis. “A ideia foi ótima. Antes o pessoal jogava o lixo junto ao poste, agora joga na lixeira. Está mais limpa a rua”, observou. Mas, Gallon também fez uma ressalva.  O único inconveniente é que cada dia a lixeira está num lugar diferente. Tem hora que está no meio fio ou na calçada atrapalhando a passagem dos pedestres. Acho que falta operacionalizar melhor”, afirmou Antonio Gallon.

Reclamações

Logo no início da distribuição das caçambas pelo Centro de Santos a resposta da população foi negativa. A maioria reprovou, principalmente, porque as lixeiras ficam sobre as calçadas prejudicando a passagem de pedestres.

Na ocasião, a Prefeitura de Santos afirmou que, antes mesmo do início do novo sistema de coleta começar, houve trabalho de conscientização, com distribuição de material informativo pela Secretaria de Meio Ambiente. Ressaltou que a ação de orientação continua sendo feita pela Semam, de acordo com o problema detectado. Sobre o fácil deslocamento dos contentores, a Administração Municipal explicou que os equipamentos têm travas, mas a Seserp informou que já está estudando um novo mecanismo para travamento dos recipientes.

O secretário municipal de serviços públicos, Carlos Alberto Tavares Russo, ao ser questionado sobre o critério de distribuição e colocação dos contentores, disse que por se tratar de um projeto piloto, a Seserp tem estudado os melhores pontos para a implantação dos contêineres de acordo com os depoimentos dos próprios comerciantes e munícipes que passam pelo Centro.

“Com o tempo, a gente vai adequando esse projeto e retirando de alguns pontos, colocando em outros”, ressaltou o secretário. De forma a apresentar o mínimo impacto ao trânsito, as unidades foram colocadas em calçadas, linhas zebradas e vagas de estacionamento, sendo 20 regulamentadas, explicou a Administração Municipal.

Descarte

A recomendação é que o munícipe acondicione os detritos orgânicos em sacos plásticos e faça o descarte no contentor a qualquer hora do dia. Depois, é só fechar a tampa do equipamento. Não se deve colocar o lixo ao redor ou fora do contentor.

A coleta de resíduos permanece a mesma no bairro, prosseguindo duas vezes ao dia, a partir das 7h e após às 18h. Os munícipes podem avisar no telefone 08007708770 em caso de carga total do equipamento.

Caminhões de coleta da Terracom, empresa responsável pela limpeza urbana na cidade, estão equipados para operar os contentores. A manutenção e higienização das unidades serão periódicas por meio de equipes e veículos exclusivos.