Líderes da Saúde da Baixada Santista divulgam campanha de combate à Covid-19

Importância do uso do oxímetro é o principal assunto dos médicos para a população

Comentar
Compartilhar
06 ABR 2021Por Da Reportagem14h27
O médico oftalmologista e vice-presidente do LiSa, Eduardo Paulino, faz um alerta a respeito do uso do oxímetroO médico oftalmologista e vice-presidente do LiSa, Eduardo Paulino, faz um alerta a respeito do uso do oxímetroFoto: Divulgação

Durante a pandemia a quantidade de fake news (informações falsas) que circularam pelas redes sociais atrapalhou muito a população brasileira a ter acesso a conteúdo correto. Pensando nisso, os Líderes da Saúde da Baixada Santista (LiSa), grupo de empresas privadas da saúde, lançou uma série de informativos com orientações para a população combater à Covid-19.

Entre os principais assuntos destacados pelo grupo de profissionais da medicina está o uso do oxímetro para os pacientes infectados pelo coronavírus. O médico oftalmologista e vice-presidente do LiSa, Eduardo Paulino, faz um alerta a respeito do uso do equipamento.

“A partir do quarto ou quinto dia, podem surgir problemas pulmonares que são extremamente graves. Uma forma de monitorar preventivamente é a utilização de um simples aparelho denominado oxímetro, que tem um custo acessível e pode ser usado por todos os membros da família”, diz Paulino.

Segundo o médico, dessa maneira, é possível monitorar seu nível de oxigenação arterial e, muitas vezes, saber o avanço da falta de oxigenação pelo pulmão antes de ter sintomas importantes. “É uma forma de te ajudar a saber quando realmente procurar um atendimento mais intenso”, relata.

Importância no colapso da saúde

Com os hospitais da Baixada Santista lotados, o aparelho deve ser cada vez mais utilizado pelos pacientes com covid-19 em casa. Quando há a queda da oxigenação, esse processo ocorre de maneira gradual, ao longo da evolução da doença. Nessa situação, a percepção do paciente de que há algo errado com sua capacidade pulmonar pode ser tardia e confundida com outros sintomas da doença - febre, fadiga, mialgia.

Por isso, o oxímetro facilita o diagnóstico da hipoxemia silenciosa, que é a saturação de oxigênio menor de 94% ao repouso, e fará com que o paciente busque atendimento médico no momento necessário. O oxímetro é um aparelho de fácil acesso, com preço acessível e de fácil interpretação, o que facilita o uso no dia a dia e pode ser compartilhado por diversas pessoas após higienização. Essa também é uma das recomendações da Sociedade Brasileira de Infectologia e outras instituições de saúde.

A campanha do LiSa conta com uma série de postagens informativas nas redes sociais e site (www.lideressaude.com.br) e vídeos informativos gravados com médicos infectologistas da Baixada Santista, como Ricardo Hayden, Elisabeth Dotti, Marcos Caseiro e Evaldo Stanislau.

Como usar o oxímetro:

- lave as mãos
- você deve usar o oxímetro em descanso e com o dedo quente
- coloque o oxímetro no dedo do meio
- o número de saturação recomendada é acima de 95 (o número mede o quanto de oxigênio está no seu sangue)
- recomenda-se medir a saturação 3x ao dia
- procure ajuda médica quando sentir falta de ar e o oxímetro indicar saturação menor que 94%.