Lar Vicentino oferecerá atendimento inédito na Região

A instituição pretende inaugurar o Centro Integrado de Atendimento Diurno do Idoso (CIADI), em São Vicente, já no próximo ano

Comentar
Compartilhar
04 FEV 201322h40

O Lar Vicentino Assistência à Velhice, de São Vicente, pretende inaugurar no próximo ano o Centro Integrado de Atendimento Diurno do Idoso (CIADI). O serviço que será semelhante a uma creche para as pessoas da terceira idade, mas com foco em assistência à saúde, é inédito na Região Metropolitana da Baixada Santista.

O vice-presidente do Lar Vicentino, Sandro Correia Coimbra Magosso, explica que a iniciativa visa atender idosos que não tenham necessidade de morar no asilo, mas ser assistido fora de casa somente durante o dia.

“Hoje o Lar Vicentino atende pessoas com mais de 60 anos de idade para asilamento, para serem residentes. Nós entendemos que é um processo traumático porque há uma quebra do vínculo do idoso com o seu familiar, mas muitas vezes é o único remédio, ou porque esse idoso não tem familiares ou tendo, esses familiares estão ocupados, têm seu trabalho profissional.

Então, é melhor que ele fique no asilo do que em casa sozinho, desamparado, porque não se locomove bem, não toma os remédios na hora certa, não se alimenta bem, tem alguma deficiência para fazer as atividades diárias sozinho.

Mas, há uma demanda para atendimento ao idoso em uma instituição que seja só diurna porque a família, à noite, estaria em casa. Nesse caso, em que não há a necessidade de o idoso ficar em regime de asilo, mas amparado durante o dia, ele ficaria aqui, com atividades e cuidados específicos. Existem famílias que precisam desse tipo de serviço, por isso pensamos no CIADI”.

As obras do CIADI já estão adiantadas e devem ser concluídas em setembro, dentro da propriedade do Lar Vicentino. São 600 m² de área construída, com 24 leitos para acamados, enfermaria, recepção, três consultórios, um centro de reabilitação e um auditório para 100 pessoas.

O CIADI pretende oferecer atendimento de fisioterapia, assistência psicológica, e médicos especialistas — ortopedista, geriatra e oftalmologista.

No entanto, Sandro explica que para a operacionalização do CIADI a instituição pretende firmar parceria com a Prefeitura de São Vicente, pois não tem recurso financeiro e nem humano para a infraestrutura. “Nossa intenção é firmar parceria com as secretarias municipais de Saúde e Assistência Social para oferecer atividades sociais como as dos Cecons e atividades voltadas para a saúde.

O prefeito já esteve aqui e conhece o projeto, que é fruto de uma emenda parlamentar do deputado estadual Fernando Capez. O conceito dessa intervenção foi desenvolvido pela Secretaria de Saúde de São Vicente e o próximo passo é nos entendermos com as duas secretarias para definir o melhor modelo de operacionalização”, afirma Sandro.

De acordo com Sandro, a expectativa é que o CIADI seja inaugurado em 2010. “Eu creio que o CIADI comece a funcionar em 2010 porque vai depender de alocação de recursos orçamentários, e não tem nada previsto para o orçamento de 2009”.

“Nossa intenção é que o CIADI se torne um Centro de Referência do Idoso”, diz Sandro, complementando, que inicialmente o atendimento será voltado para moradores de São Vicente.

O Lar Vicentino é uma entidade sem fins lucrativos, mantido com recursos dos governos estadual, federal e municipal, doações e pelos próprios residentes. A entidade destina 30% das vagas como sociais, ou seja, 20 vagas são subsidiadas, e o idoso contribui com até 70% do valor do salário mínimo.

Já o custo para os idosos que procurarem o CIADI será decidido posteriormente quando forem definidas as contribuições do governo e da entidade. Sandro adianta que o Centro do Idoso também poderá oferecer vagas sociais.