Lar de idosos é multado pelas vigilâncias Sanitária e Epidemiológica de Santos

Dentre as irregularidades constatadas, estava o não fornecimento integral do cardápio de alimentação apresentado pela instituição aos idosos

Comentar
Compartilhar
06 MAR 2021Por Da Reportagem07h30
Objetivo foi fiscalizar as condições sanitárias do local e o atendimento aos protocolos de prevenção à covid-19Objetivo foi fiscalizar as condições sanitárias do local e o atendimento aos protocolos de prevenção à covid-19Foto: Divulgação

Uma instituição de longa permanência de idosos (ILPI), localizada na Pompeia, em Santos, foi multada em R$ 10 mil, após receber a fiscalização das vigilâncias Sanitária (Sevisa) e Epidemiológica (Seviep), da Secretaria Municipal de Saúde. O estabelecimento já havia descumprido intimações lavradas pela Seção de Vigilância Sanitária (Sevisa) durante inspeções anteriores.

Dentre as irregularidades constatadas, estava o não fornecimento integral do cardápio de alimentação apresentado pela instituição aos idosos. O proprietário tem prazo de 30 dias para recorrer da autuação.

Além da aplicação da multa, os fiscais da Sevisa lavraram um termo de Intimação para algumas adequações, dentre elas a climatização adequada em todos os quartos ocupados pelos idosos, a necessidade de preservação da disponibilidade de alimentos (conforme cardápio diário), adequação dos livros de medicação, além da educação permanente e de interação de conduta para os pacientes mais graves. O estabelecimento tem oito dias para atender a essas exigências.

COVID-19.

A chefe da Sevisa, Luciane Valente, esclarece que a inspeção no estabelecimento localizado na Pompeia integrou uma força-tarefa para averiguação de denúncia referente à vacina contra a covid-19 aos idosos residentes na instituição. "A força-tarefa teve o objetivo de fiscalizar as condições sanitárias do local e o atendimento aos protocolos de prevenção à covid-19".

"Essas instituições precisam comprovar a utilização das doses, que são solicitadas à Secretaria Municipal de Saúde, aos idosos que residem no local", destaca a chefe do Departamento de Vigilância em Saúde, Ana Paula Viveiros Valeiras.