Lançado edital da 2ª fase do Santos Novos Tempos

A prefeitura iniciou nesta quinta (6) o andamento da segunda fase da macrodenagem do programa Santos Novos Tempos, dedicado ao combate às enchentes na Zona Noroeste.

Comentar
Compartilhar
07 FEV 201412h29

A prefeitura iniciou nesta quinta (6) o andamento da segunda fase da macrodenagem do programa Santos Novos Tempos, dedicado ao combate às enchentes na Zona Noroeste.

O edital que prevê a seleção de empresas qualificadas para dar continuidade à nova etapa foi lançado no canteiro das obras já iniciadas, na rua Paulo Filgueiras, no Bom Retiro. O ato será publicado no Diário Oficial de Santos desta sexta-feira (7).

Nessa segunda fase do serão beneficiados moradores dos bairros São Jorge, Caneleira e Chico de Paula (mais especificamente da Vila Alemoa), incluindo o fim dos alagamentos na avenida Nossa Senhora de Fátima. Um dos destaques será a construção de um reservatório de contenção, espécie de piscinão, que armazenará 149 milhões de litros de água. Também estão previstas três estações elevatórias, duas comportas, galerias e uma caixa de captação.

O custo será de R$ 306 milhões, sendo R$ 180 milhões oriundos do PAC (Programa de Aceleração de Crescimento) Drenagem e R$ 126 milhões da prefeitura. As obras devem começar no segundo semestre, com execução em 36 meses.

Para o prefeito Paulo Alexandre Barbosa, a Zona Noroeste é prioridade, cujo reflexo está nesse investimento considerado o maior da história recente da região, com a contrapartida do município, fruto dos impostos pagos pelos cidadãos. “Temos uma dívida com a Zona Noroeste que precisa ser saldada e isso nós estamos fazendo com obras.”

Dragagem
A segunda fase inclui outra etapa mais adiantada, que consiste na dragagem do Rio São Jorge, com obras previstas para começar já na próxima semana. Em 3 mil metros de extensão, entre a foz do canal da rua Roberto Molina Cintra e a confluência dos rios dos Bugres e Casqueiro, serão retirados 165 mil m³ de sedimentos, que correspondem a 66 piscinas olímpicas.
A profundidade do rio será ampliada de 40 cm para 3 metros. A execução será realizada em 18 meses.

Galeria da Haroldo de Camargo
Iniciada em agosto, a fase 1 do programa, com abrangência do Saboó, Castelo e Rádio Clube, segue com instalação de aduelas para construção de galeria, limpeza e retificação, onde havia um valão ao longo da rua Haroldo de Camargo. Na confluência com Flor Horácio Cyrilo continua a troca de solo para a construção de uma estação elevatória com comporta e três bombas.

“O início dessa fase 1 pela Haroldo de Camargo atendeu ao pedido de moradores por ser uma área que concentra alagamentos maiores e mais constantes”, explicou o coordenador geral da UGP (Unidade de Gerenciamento do Programa Santos Novos Tempos), Márcio Lara. Também permanece limpeza e preparação do solo para implantação de comporta no caminho São José, na direção da rua Kleiber Facundo Leite. Em relação às demais estações elevatórias, os serviços consistem na preparação do terreno, levantamento topográfico e sondagens.

A fase 1 deve ser executada em 30 meses, com a construção de cinco estações elevatórias, seis comportas, duas galerias, desassoreamento do rio Lenheiros e reconstrução de metade do canal da avenida Hugo Maia.

Os serviços são realizados por meio de consórcio entre Mendes Júnior Trading e Engenharia S/A e Terracom Construções Ltda, no valor de R$ 137,5 milhões (R$ 70 milhões via Banco Mundial e R$ 67,5 milhões da prefeitura). O programa atenderá 120 mil pessoas de 14 bairros em uma área de 12 km².