Joias em prata podem ser penhoradas na Caixa Econômica Federal

O banco já oferece este tipo de serviço para joias em ouro, pérolas,diamantes, relógios e canetas.

Comentar
Compartilhar
31 JAN 201319h49

A Caixa Econômica Federal passou a aceitar hoje (31) joias em prata como garantia para empréstimo pelo penhor.  Há 151 anos, o banco oferece este tipo de serviço, porém, só recebia como garantia joias em ouro, pérolas,diamantes, relógios e canetas. A mudança é para fortalecer o relacionamento com os clientes, segundo o banco.

No penhor, o dinheiro é liberado sem a necessidade de análise cadastral ou avalista. O interessado precisa apresentar a carteira de identidade, CPF (em situação regular), comprovante de residência e entregar o bem, como garantia.

O empréstimo pode chegar até 130% do valor do bem oferecido como garantia. Existem dois tipos: parcela única e parcelada. Na primeira, o cliente recebe a quantia solicitada, a partir de R$ 50, e tem prazo de um a 180 dias para resgatar o bem, com pagamento em uma única vez. A taxa de juros é 1,50% ao mês. Na parcelada, o cliente pode efetuar o pagamento em parcelas fixas, com prazos que variam de dois a 60 meses. A parcela tem valor mínimo de R$ 50 e a taxa de juros chega a 1,70% ao mês.

O contrato pode ser renovado no vencimento ou até mesmo antes, desde os juros e a Tarifa de Avaliação e Renovação (TAR) sejam pagos.

No penhor, o dinheiro é liberado sem a necessidade de análise cadastral ou avalista (Foto: Matheus Tagé/DL)