Itanhaém tem o menor índice de mortalidade infantil da região

Dados têm demonstrado evolução efetiva em virtude dos serviços de pré-natal e investimentos em capacitações para os profissionais da atenção básica

Comentar
Compartilhar
25 JUN 2020Por Da Reportagem13h00
O índice foi comemorado pela Secretaria Municipal de Saúde que avalia a taxa como sendo significativa na CidadeFoto: Divulgação/PMI

O índice de mortalidade infantil em Itanhaém apresentou redução e alcançou a taxa de 8,0, a melhor no ranking da Baixada Santista, segundo relatórios do Governo Estado de São Paulo. Dados preliminares têm demonstrado evolução efetiva em virtude de uma combinação de fatores diretamente ligada aos serviços de pré-natal e investimentos contínuos em capacitações para os profissionais da atenção básica.

A taxa de mortalidade – principal indicador social representado pelo número de crianças que morreram antes de completar um ano de vida a cada mil nascidas vivas no mesmo período – chegou a 8,0 em 2020, confirmando uma tendência de queda. Em 2019, os indicadores apontaram para 17,4, um aumento comparado ao mesmo período do ano anterior, que registrou 12,3 (2018). Os números foram bastante promissores em 2017: 7,6 por mil crianças nascidas vivas, que representam 1.447 nascidos com vida e onze mortes.

A tendência decrescente também pode ser observada em 2016, quando Itanhaém registrou 1.338 nascidos vivos e 16 óbitos. O índice de mortalidade de crianças de até um ano de idade diminuiu nos relatórios anuais analisados nos anos 2014 e 2015, de 14,04 para 12,90, respectivamente.

O índice foi comemorado pela Secretaria Municipal de Saúde que avalia a taxa como sendo significativa na Cidade. O resultado do trabalho das equipes é uma soma de forças de representantes de diversos setores da saúde, social e atuação do Comitê Municipal de Prevenção do Óbito Materno, Fetal, Infantil e Transmissão Vertical do HIV e Sífilis. Eles se reúnem uma vez por mês para analisar os falecimentos, as causas e propõem interferências para que eles não ocorram novamente.

CESCRIM

Na cidade há o Centro Especializado na Saúde da Criança e da Mulher (Cescrim Paula Vegas), localizado na Avenida Tiradentes,184, Jardim Mosteiro. O espaço tem como prioridade o cuidado com a criança e a mulher em situações de risco de saúde e vulnerabilidade social. Elas são encaminhadas pelas Unidades de Saúde da Família (USFs) após avaliação médica. As gestantes fazem sete ou mais consultas de pré-natal, uma das melhores coberturas da região.

Com uma equipe atuante em projetos voltados à redução da mortalidade infantil, o Cescrim faz o acompanhamento de gestantes e crianças em situações de risco em consonância com as USFs. Nas unidades, as mulheres são acompanhadas mensalmente até a 28ª semana de gestação, e as consultas vão ficando menos espaçadas ao longo da gravidez.