Itanhaém ganhará Centro para atender Idosos

A unidade será um espaço de acolhimento, proteção e convivência de idosos semidependentes, com idade igual ou superior a 60 anos

Comentar
Compartilhar
30 NOV 201211h29

 

O governador do Estado, Geraldo Alckmin, anunciou a construção de um Centro Dia para Idosos em Itanhaém. O deputado estadual Cauê Macris (PSDB) esteve presente na cerimônia em que foram assegurados R$ 500 mil em investimentos para construção do novo centro especializado em atender a população idosa.O anuncio foi feito em cerimônia realizada na quarta-feira (28), no Palácio dos Bandeirantes, 
 
A construção da unidade será executada por intermédio de convênios entre as prefeituras e a Secretaria Estadual de Desenvolvimento Social. “O Governo do Estado investirá R$ 500 mil para construir e equipar o centro. Em contrapartida, o município ficará responsável pelo investimento em custeio e recursos humanos”, informou o deputado.
 
O Centro Dia atenderá as famílias que precisam trabalhar fora e não têm onde deixar seus idosos nesse período. O projeto é coordenado pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social, que apóia municípios para a implantação de espaços de acolhimento, proteção e convivência de idosos semidependentes, com idade igual ou superior a 60 anos. “A população idosa representa hoje 15% da população total do Estado. O Centro Dia dá oportunidade ao idoso de não perder seu vínculo familiar, além de evitar internações”, ponderou o deputado.
 
Existem hoje no Estado 20 Centros Dia em funcionamento e que atendem as famílias que precisam trabalhar fora e não têm onde deixar seus idosos nesse período.
 
No Centro, o idoso participa de várias atividades de cultura, lazer, alimentação e cuidados com a saúde, entre outros. Ao final da tarde, estará de volta à sua casa e sem perder seus vínculos familiares.
 
A Fundação Sistema Estadual de Análises de Dados (Seade) divulgou ainda na cerimônia um censo sobre a população idosa no Estado de São Paulo. “Os dados revelam que até 2050 a população com mais de 60 anos será quase dominante no Estado de São Paulo. Ela representará 30% do total da população”, disse Maria Helena Guimarães, diretora executiva da Fundação.
 
“O idoso é o primeiro em sabedoria, em experiência de vida, em amor às pessoas e em alegria de viver. Estamos aqui juntos para trabalhar e melhorar ainda mais a qualidade de vida dos idosos”, ressaltou o governador Geraldo Alckmin.

A unidade será um espaço de acolhimento, proteção e convivência de idosos semidependentes, com idade igual ou superior a 60 anos (Foto: Divulgação)
 

Colunas

Contraponto