Itália resgata mais de 1.000 imigrantes em 24 horas

Seis navios militares e vários helicópteros estiveram envolvidos na operação e transferência dos imigrantes para a cidade costeira de Augusta, na Sicília

Comentar
Compartilhar
03 JAN 201413h54

A Marinha da Itália informou nesta sexta-feira que resgatou, em 24 horas, mais de 1.000 imigrantes que se lançaram na perigosa jornada pelo Mar Mediterrâneo durante o inverno.

Oitocentos e vinte e três imigrantes foram resgatados na quinta-feira e outros 233 na quarta-feira, como parte de ações de busca e resgate com o objetivo de salvar as vidas de milhares de pessoas que tentam chegar à Europa em barcos frágeis e superlotados.

Os imigrantes, dentre os quais havia 30 mulheres e 42 menores, são provenientes principalmente do Egito, Iraque, Paquistão e Tunísia. Seis navios militares e vários helicópteros estiveram envolvidos na operação e transferência dos imigrantes para a cidade costeira de Augusta, na Sicília.

Organizações ligadas à imigração estimam que entre 17 mil em 20 mil imigrantes tenham morrido no mar tentando chegar à Europa nos últimos 20 anos, geralmente cruzando o mar em barcos de pesca superlotados ou botes de borracha.

A Marinha da Itália informou nesta sexta-feira que resgatou, em 24 horas, mais de 1.000 imigrantes que se lançaram na perigosa jornada pelo Mar Mediterrâneo (Foto: Silversea Divulgação)

Os imigrantes foram resgatados como parte da operação "Mare Nostrum" do governo italiano, que mobiliza navios de guerra, embarcações anfíbias e aeronaves para tentar evitar novas tragédias como a ocorrida em outubro, quando dois naufrágios deixaram mais de 400 mortos.