Interdição da Av. Martins Fontes começa na próxima segunda

O destaque desta etapa é a construção de um viaduto que vai ligar as avenidas Nossa Senhora de Fátima e Martins Fontes

Comentar
Compartilhar
22 AGO 2018Por Caroline Souza11h15
O anúncio foi feito ontem, em entrevista coletiva concedida pelo prefeito de Santos, Paulo Alexandre BarbosaO anúncio foi feito ontem, em entrevista coletiva concedida pelo prefeito de Santos, Paulo Alexandre BarbosaFoto: Paulo Vilaça/DL

As obras da terceira etapa da Nova Entrada de Santos começam na próxima segunda-feira (27). A primeira interdição será da pista local da Avenida Martins Fontes, no sentido Avenida Nossa Senhora de Fátima - Centro. O anúncio foi feito ontem, em entrevista coletiva concedida pelo prefeito de Santos, Paulo Alexandre Barbosa.

O destaque desta etapa é a construção de um viaduto que vai ligar as avenidas Nossa Senhora de Fátima e Martins Fontes. Além da remodelação do sistema de drenagem do Saboó e das obras de urbanismo da Avenida Martins Fontes. O prazo previsto para conclusão é dezembro de 2021.

A empresa responsável pelos trabalhos é a Terracom e o custo da obra será de R$ 72 milhões, com os processos de compensação ambiental. “Tivemos uma boa disputa por essa fase e conseguimos um desconto de cerca de 30% do valor estimado no edital de licitação”, afirma Paulo Alexandre. 

De acordo com o prefeito, a ouvidoria está fazendo um trabalho de diálogo com a comunidade. “Estamos explicando a importância da obra e os períodos de interdição, que vão ser por trecho, buscando minimizar o impacto”, diz. “O impacto vai existir. Fazer uma obra desse porte vai exigir uma colaboração do santista, porque o transtorno vai ser temporário, mas o benefício vai ser permanente”, completa. 

Todas as etapas têm previsão de drenagem e, segundo Paulo Alexandre, os resultados serão observados conforme as regiões de intervenção. No entanto, a ­melhora efetiva nos problemas de mobilidade e enchentes, só será vista com o conjunto de todas as obras.

Etapa 4

No início da próxima semana, também será liberada a licitação para a etapa 4. Nesta fase, a principal obra será a ponte Rio São Jorge e acessos, ligando a Rodovia Anchieta ao Bom Retiro. 
“Esta etapa vai contribuir para segregar o trânsito de veículos leves e pesados, melhorando a mobilidade e evitando também acidentes”, garante Paulo Alexandre.

Uma das licenças ambientais exigidas para esta etapa foi uma prospecção subaquática. A Prefeitura já conseguiu as licenças ambientais de todas as quatro etapas. 

Entregas ainda neste ano

Ainda segundo o prefeito, a etapa 1 já está 97% concluída e será entregue ainda este ano, dentro do prazo.
“A gente já tem entregas significativas a partir deste segundo semestre. A etapa 2 no ano que vem, a etapa 3 em 2020 e a etapa 4 em 2021”, comenta.

Família remanejadas

Cento e trinta e cinco famílias que moram na Alemoa começaram ontem a ser remanejadas para o Conjunto Habitacional Caneleira 4. 

“A maior parte é do final da Vila Alemoa e morava em barracos sobre palafitas”, comenta o prefeito. Ao todo, 140 unidades ­foram disponibilizadas para o projeto, caso haja necessidade posterior de remanejar mais ­famílias, há essa reserva de unidades.