Instituto Royal volta a ser invadido e depredado

Portas foram arrombadas para que o grupo tivesse acesso ao local em que eram mantidos ratos e camundongos. Esses animais não haviam sido levados quando o instituto foi invadido pela primeira vez

Comentar
Compartilhar
13 NOV 201312h41

Uma semana depois de ter anunciado o encerramento de suas atividades, o Instituto Royal, de São Roque, que utilizava cães da raça beagle para testes de medicamentos, voltou a ser invadido e depredado na madrugada desta quarta-feira, 13, por ativistas mascarados. De acordo com a assessoria de imprensa, os invasores renderam os vigias e promoveram um novo quebra-quebra nas instalações. Portas foram arrombadas para que o grupo tivesse acesso ao local em que eram mantidos ratos e camundongos. Esses animais não haviam sido levados quando o instituto foi invadido pela primeira vez, no dia 18 de outubro. Na ocasião, foram retirados 178 cães da raça beagle e alguns coelhos. Na nova invasão, segundo o instituto, os vigias foram ameaçados e sofreram "tortura psicológica". Na semana passada, o Instituto anunciou o encerramento das atividades em São Roque por "falta de segurança".

De acordo com a assessoria de imprensa, os invasores renderam os vigias e promoveram um novo quebra-quebra nas instalações (Foto: Agência Brasil)