Instituições de Cubatão e Guarujá ganham Cinemateca

Projeto audiovisual será entregue na próxima semana e beneficiará toda a comunidade

Comentar
Compartilhar
02 AGO 2018Por Da Reportagem04h30
Objetivo do projeto é ser instrumento de integração social e de democratização ao acesso à culturaObjetivo do projeto é ser instrumento de integração social e de democratização ao acesso à culturaFoto: Divulgação

Cubatão e Guarujá receberão duas cinematecas do projeto Cinemateca - Escola & Vida 2. A iniciativa e patrocínio é da empresa MRS Logísitca, por meio do Ministério da Cultura por meio da Lei de Incentivo à Cultura – Rouanet, com produção do Grupo Incentivar.

O objetivo do projeto é ser instrumento de integração social e de democratização ao acesso à cultura. “A ideia é permitir que crianças, jovens e adultos das mais variadas camadas sociais, tenham o acesso irrestrito à cultura, contribuindo para a difusão da leitura de livros e acessibilidade ao audiovisual” ressalta o Supervisor de Marketing do Grupo Incentivar, Welson Ribeiro.

Em Cubatão, o local contemplado é o Exército da Salvação na Vila dos Pescadores e a entrega será realizada dia 10 de agosto às 9h. Já no Guarujá quem vai receber a cinemateca é o Instituto Novos Sonhos - Prainha também no dia 10 às 14h.

Além da doação da estrutura de cinema e dos livros, a cinemateca conta com livros em braile e DVDs com gravações de peças teatrais socioeducativas e um sistema de som compacto fazendo com que as pessoas se sintam em um cinema.

O projeto é uma fonte de conhecimento já que, em determinados bairros e cidades, a estrutura munícipe local não possui salas de leitura e cinema, e em muitos locais o custo deste acesso torna-se muitas vezes caro demais para que as famílias desfrutem deste tipo de acesso. Cinemateca - Escola & Vida 2 não é voltado apenas para a difusão dos acervos audiovisuais educativos culturais para as escolas, mas também uma importante ferramenta simbólica que auxilia na formação de uma sociedade melhor, já que crianças, jovens e adultos buscam nas suas escolas, a valorização da vida e do conhecimento, questões essenciais para a formação do indivíduo.

“Acreditamos que a diversidade de práticas culturais contribui para o desenvolvimento humano e queremos que jovens e crianças reconheçam esse valor”, explica Ribeiro.

A especialista de Relações Institucionais da MRS, Verônica Mageste, destaca a importância do projeto para as cidades nas quais a ferrovia está presente.

“Um dos nossos principais objetivos era buscar um projeto que refletisse nosso desejo de estar presente no dia a dia da comunidade, de forma permanente, e que pudesse trazer benefícios mais concretos para as crianças e adolescentes dos municípios. Neste sentido, temos enorme prazer em realizar a entrega das 25 estruturas em todos os estados e saber que milhares de crianças e adolescentes poderão ter acesso a meios culturais, nem sempre disponíveis, neste e nos próximos anos”.

A utilização também é direcionada ao público em geral. A ideia é atender a demanda de comunidades locais por equipamento audiovisual, videoteca e biblioteca, tornando-se um instrumento auxiliar nas ações culturais e pedagógicas da comunidade.