Instalação nuclear britânica tem alto nível de radiação

Em mensagem aos trabalhadores, postada em seu site, a empresa diz que todos os funcionários do turno diurno devem ficar em casa, a menos de sejam especificamente requisitados

Comentar
Compartilhar
31 JAN 201412h23

A maior instalação nuclear da Europa operava nesta sexta-feira com número reduzido de funcionários, depois de ter sido detectado que os níveis de radiação no local estavam mais altos do que o normal.

A usina de reprocessamento nuclear de Sellafield, no noroeste da Inglaterra, informou em comunicado que níveis elevados de radioatividade foram encontrados em um dos monitores do extremo norte da instalação, mas afirmou que não há "qualquer risco para o público em geral nem para os trabalhadores locais".

Apenas trabalhadores essenciais devem comparecer ao local nesta sexta-feira, mas a estação continua a operar normalmente, diz o documento.

"Os níveis de radioatividade detectados estão acima da radiação naturalmente registrada, mas são muito abaixo do que seria exigido para a tomada de ações pelos funcionários locais", declarou a empresa. A operadora da usina disse que a decisão sobre os funcionários foi tomada para permitir a "concentração na investigação e para evitar perturbações dentro e fora do local".

Apenas trabalhadores essenciais devem comparecer ao local nesta sexta-feira, mas a estação continua a operar normalmente, diz o documento (Foto: Dave Thompson/AP/Estadão Conteúdo)

Em mensagem aos trabalhadores, postada em seu site, a empresa diz que todos os funcionários do turno diurno devem ficar em casa, a menos de sejam especificamente requisitados.

O reprocessamento nuclear envolve a separação de urânio e plutônio do lixo nuclear para reúso como combustível e o tratamento do lixo para ser armazenado. Os trabalhos de reprocessamento acontecem em Sellafield há mais de 50 anos.

O complexo Sellafield, que também inclui duas usinas de geração de energia nuclear que estão sendo desativadas, costuma ser alvo de manifestantes contra esse tipo de energia. Eles afirmam que existe um alto risco de ocorrer um sério acidente nuclear e que o local pode ser alvo de terroristas. Os ativistas lembram a ocorrência de uma série de vazamentos e incidentes nos últimos anos no local.

A usina é também alvo de uma longa disputa legal entre Reino Unido e Irlanda, que teme que o lixo radioativo de Sellafield possa poluir o Mar da Irlanda. O governo britânico anunciou que pretende construir um novo reator nuclear em Sellafield até 2025.