Inscrições abertas a servidores interessados em comprar imóvel da CDHU em PG

São 160 apartamentos de 42 metros quadrados, no valor de R$ 51 mil, cada

Comentar
Compartilhar
19 JAN 201320h38

Servidores municipais de Praia Grande, interessados em adquirir a casa própria, por meio da linha de financiamento aberta pela Prefeitura para apartamentos da Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU), podem se inscrever até o próximo dia 9. São 160 apartamentos de 42 metros quadrados, no valor de R$ 51 mil, cada.

As inscrições podem ser feitas no Paço Municipal, na avenida Presidente Kennedy, 9.000, no bairro Mirim, das 8h30 às 16 horas; e na Secretaria de Habitação e Meio Ambiente (Sehma), na avenida Presidente Costa e Silva, 794, no bairro Boqueirão, das 9 às 17 horas.

Um posto volante também atenderá os servidores na sede da Secretaria de Serviços Urbanos até quarta-feira. Outra equipe atenderá na área de lazer Ézio Dall’Acqua, conhecida como Portinho, nesta terça-feira.

O posto volante atenderá também na sede da Guarda Municipal, na quarta-feira; na Guarda Civil Municipal (GCM), na Regional do bairro Melvi, no dias 25 e 26; e na Secretaria de Promoção Social e Trabalho, de 1 a 3 de março.

O servidor também poderá efetuar sua inscrição pelo site www.habitacao.sp.gov.br. A Administração Municipal tem cerca de 9.500 funcionários públicos municipais, porém, só poderá se inscrever o servidor efetivo, com renda familiar comprovada de R$ 820 a R$ 4.900, que não tenha imóvel ou financiamento habitacional no País e que não tenha recebido atendimento habitacional da CDHU ou de outro agente promotor.

O servidor poderá financiar o valor total do imóvel de R$ 51 mil em até 360 meses (30 anos), a juros que variam de 5% a 8,16% ao ano, que serão aplicados conforme sua renda.

Recursos do FGTS ou poupança podem ser usados para abater o valor do financiamento. Os 160 apartamentos são do Residencial Abaeté, que fica na Rua Hebert de Souza, 79, bairro Real, próximo à avenida Ministro Marcos Freire (marginal da Rodovia Padre Manoel da Nobrega). Destes, 7% são reservados a servidores portadores de deficiências ou que tenham parentes com necessidades especiais.

Os imóveis de 42 metros quadrados têm dois dormitórios, sala, cozinha, banheiro e área de serviço. O prédio oferece ainda salão de festas, área de lazer e vaga para um veículo por apartamento.

A comerciante Carmem Lúcia Pereira, mãe de uma funcionária pública, procurou o posto montando no Paço Municipal ontem para obter mais informações sobre as inscrições. “Eu acho ótimo porque a minha filha, por exemplo, pretende comprar um apartamento, então eu vim aqui saber quais os documentos que ela precisa trazer para fazer a inscrição”.

Parceria

O financiamento dos imóveis do conjunto habitacional da CDHU é fruto de tratativas da Prefeitura, por meio da Sehma com a Secretaria de Estado da Habitação. A CDHU comprou três empreendimentos do PAR nos bairros Vila Sônia (2) e Real, totalizando 480 moradias.