Incêndio atinge tanques de álcool, no bairro da Alemoa, em Santos

O fogo começou por volta das 10 horas e ainda não foi controlado. Foram ouvidas novas explosões. Chamas atingem agora seis tanques de álcool e gasolina

Comentar
Compartilhar
02 ABR 201510h35

Daniela Origuela
Colaboração Victória Simonato

Um incêndio atinge desde as 10 horas seis tanques de álcool e gasolina da empresa Ultracargo, no bairro da Alemoa, em Santos. Segundo informações obtidas pelo Diário do Litoral, na noite de ontem (1º) os tanques da empresa foram abastecidos com cerca de 20 milhões litros de gasolina. Os primeiros a pegar fogo estavam cheios de óleo

Ainda na parte da manhã, explosões sequenciais foram ouvidas por pedestres. As chamas ainda estão fora de controle e o local teve de ser evacuado. A fumaça está muito alta, podendo ser vista de vários locais da Baixada Santista. 80 homens do Corpo de Bombeiros e 35 viaturas da Polícia Militar estão no local. Além de brigadistas de empresas próximas e um navio. 

Segundo o capitão do Corpo de Bombeiros, Marcos Palumbo, um dos tanques se rompeu, ocasionando vazamento de combustível no chão, o que dificulta o combate as chamas. 

Em nota, a CETESB afirma que continua no local, e que 50 tanques ao lado,  que contém produtos químicos, como amônia e ácido sulfúrico, e integram o terminal, estão sendo resfriados e monitorados. 

Em nota, a Prefeitura de Santos afirma que quinze funcionários da área industrial foram encaminhadas ao hospital, por superaquecimento. No Pronto Socorro Central de Santos (PS Central), três pessoas foram atendidas com crise nervosa, medicadas e liberadas. 

Veja mais vídeos: 

Vídeo incêndio - Via Whatsapp / Vídeo Incêndio 2 - Via WhatsApp / Explosão nos tanques da empresa Ultracargo

O fogo começou por volta das 10 horas (Foto: Luiz Torres/DL)

De acordo com Marcely Andrade, funcionária da Santos Brasil, um estrondo pode ser ouvido e as janelas de onde ela trabalha tremeram. "Havia muita labareda e muita fumaça". Ainda segundo ela, por medidas de segurança, a empresa teve de ser evacuada. 

“Estamos preocupados com a situação, principalmente por causa da fumaça”, disse Ronaldo Pereira, morador da favela da Alemoa. A comunidade abriga cerca de cinco mil famílias e fica em frente ao local do incêndio, às margens da Via Anchieta. Os moradores não precisaram ser evacuados.

Segundo a Codesp, a empresa está fora do Porto organizado da Alemoa. No entanto, a companhia encaminhou a brigada da Guarda Portuária para ajudar o trabalho dos Bombeiros.

Outra medida de segurança foi a interdição da Avenida Augusto Barata, conhecida como Retão da Alemoa, utilizada para entrada e saída de caminhões no Porto de Santos. A entrada do Porto foi desviada para o Centro da Cidade e a saída pela Rua Cristiano Otoni.

 
Por conta do fogo, três navios tiveram de ser retirados do Porto de Santos. Dois deles estavam no Píer da Alemoa, e o outro no cais da Brasil Terminais Poruários (BTP). Um navio ainda permanece no berço 1, do píer pronto para zarpar. 

Anchieta tem tráfego bloqueado na chegada a Santos

Anchieta tem tráfego bloqueado no km 64, sentido litoral, por causa de um incêndio fora do trecho de concessão. Já o motorista que segue pelo trecho de planalto da via encontra no km 10, na chegada a São Paulo.

Demais trechos do Sistema Anchieta-Imigrantes estão com tráfego normal. O tempo está bom e a visibilidade é boa.

O SAI está em operação normal (5x5). Para descida, os motoristas utilizam as pistas sul da via Anchieta e rodovia dos Imigrantes. Já a subida é realizada pelas pistas norte das duas rodovias.