Ideli terá de se explicar sobre uso de helicóptero

Segundo a assessoria da ministra, nos dias em que houve a utilização do veículo, "não ocorreu nenhum acidente que justificasse a requisição da aeronave para prestação de socorro"

Comentar
Compartilhar
12 NOV 201311h28

A ministra das Relações Institucionais, Ideli Salvatti, terá de dar explicações à Comissão de Ética Pública da Presidência da República sobre o uso de um helicóptero da Polícia Rodoviária Federal de Santa Catarina, também utilizado para remoção de pacientes graves resgatados em acidentes e tragédias naturais. Ideli terá dez dias para se explicar.

Segundo a assessoria da ministra, nos dias em que houve a utilização do veículo, "não ocorreu nenhum acidente que justificasse a requisição da aeronave para prestação de socorro" e o "helicóptero não é conveniado ao Samu desde agosto de 2012, não é de uso restrito para resgate aeromédico nem de utilização exclusiva". O caso foi revelado pelo jornal Correio Braziliense.

A comissão também decidiu ontem (11) não abrir processo para investigar o ministro do Trabalho, Manoel Dias. Conforme revelou o jornal O Estado de S. Paulo, um ex-dirigente do PDT catarinense disse ter recebido salário por serviços partidários de entidade contratada pela pasta. Dias nega as acusações.

Os conselheiros ainda arquivaram o processo contra o ministro da Pesca, Marcelo Crivella, alvo de denúncias de uso da estrutura do ministério para favorecer uma ONG.

 Ideli Salvatti, terá de dar explicações à Comissão de Ética Pública da Presidência da República sobre o uso de um helicóptero da Polícia Rodoviária Federal de Santa Catarina, também utilizado para remoção de pacientes graves resgatados em acidentes e tragédias naturais (Foto: Agência Brasil)