Hospedaria dos Imigrantes: Fachadas oferecem risco e preocupam munícipes

Problemas são encontrados nas ruas Dona Luíza Macuco e Antenor da Rocha Leite

Comentar
Compartilhar
21 JUL 2018Por Caroline Souza09h00
Situação de abandono de prédios e casas ao redor da antiga Hospedaria dos Imigrantes preocupaSituação de abandono de prédios e casas ao redor da antiga Hospedaria dos Imigrantes preocupaFoto: Rodrigo Montaldi/DL

A situação de abandono de prédios e casas ao redor da antiga Hospedaria dos Imigrantes preocupa moradores de Santos. Portas, calçadas e muros quebrados e marquises com rachaduras. Este é o cenário das ruas Dona Luíza Macuco e Antenor da Rocha Leite com a Rua Silva Jardim, na Vila Mathias.

Além disso, as ruas são marcadas pela presença de usuários de droga e pessoas em situação de rua. Inclusive, em 2016, o telhado de um dos prédios abandonados desabou e matou uma dessas pessoas.

“Passo pelo local frequentemente para ir ao trabalho e acho perigoso”, comenta Ademir de Mattos Júnior. “Vejo usuários de droga pelo local e pessoas usando as marquises como abrigo”, completa.

De acordo com a Prefeitura, os proprietários dos imóveis da Rua Luiza Macuco já foram intimados a executar a limpeza dos terrenos, fato recorrente devido ao crescimento do mato.

“O muro de tijolos na calçada do lado par não oferece risco iminente de queda. Ele está preto devido a fogueiras que as pessoas em situação de rua fazem”, esclarece. Ainda segundo a Prefeitura, a fiscalização vai retornar ao local para novas ­providências.

Já com relação às marquises da Rua Antenor da Rocha, a Administração Municipal alega que os imóveis foram intimados pela Lei Complementar 441, que indica que imóveis devem passar por vistoria regularmente.

“O processo está sendo encaminhado para o Jurídico porque foram esgotadas todas as providências administrativas, após o proprietário ser multado por não cumprimento das intimações”, expõe.

Para garantir a segurança no entorno, a Guarda Civil Municipal informa que realiza rondas e, sempre que verificada uma ocorrência, os guardas intercedem o mais prontamente possível, inclusive acionando a Polícia Militar quando necessário.

Situação de rua

A respeito das pessoas em situação de rua, a Prefeitura afirma que as equipes do Serviço Especializado em Abordagem Social desenvolvem um atendimento constante, a fim de estabelecer vínculos de confiança e realizar encaminhamentos para a rede socioassistencial do município.

Este serviço conta com duas equipes atuando no período da manhã e da tarde e uma durante a noite. Além disso, a Cidade conta com o Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua.

“São oferecidas várias oportunidades para quem decide sair das ruas, inclusive de qualificação profissional e recolocação no mercado de trabalho. É ofertado também o retorno ao convívio familiar e comunitário em sua cidade de origem”, finaliza.