Homicídios têm queda de 8% no Interior de São Paulo em março

As mortes intencionais também apresentaram redução no primeiro trimestre deste ano; roubos e furtos de veículo também tiveram diminuição na região

Comentar
Compartilhar
26 ABR 2017Por Da Reportagem10h30
A queda, de 13 ocorrências, fez o indicador passar de 164 para 151 - o menor valor desde 2008A queda, de 13 ocorrências, fez o indicador passar de 164 para 151 - o menor valor desde 2008Foto: Divulgação

O Interior do Estado de São Paulo, incluindo o litoral, apresentou redução de 7,93% nos casos de homicídios dolosos no mês de março deste ano, se comparado com o mesmo mês do ano passado. A queda, de 13 ocorrências, fez o indicador passar de 164 para 151 - o menor valor desde 2008.

No mesmo comparativo, o número de vítimas de homicídio diminui em 6,51%. Foram 158 vítimas em março deste ano, contra 169 no terceiro mês de 2016. Com as reduções, a taxa de homicídios caiu para 8,26 casos e 8,66 vítimas por 100 mil habitantes.

Considerando os três primeiros meses, a redução de mortes intencionais foi de 4,98%, com 24 casos a menos. Em 2016, houve 482 ocorrências no primeiro trimestre, contra 458 deste ano. Em relação às vítimas, a queda foi de 1,01%, com 5 vidas poupadas.

Com um caso a menos, houve queda de 0,18% nos estupros no mês de março. No trimestre, houve aumento de 0,52%, com 8 ocorrências a mais.

Os latrocínios também apresentaram aumento na região, com 44,44%, passando de 9 para 13 em março. A quantidade de vítimas do indicador cresceu 30%, de 10 para 13 no mês.  Na comparação trimestral, o aumento foi de 26,47% das ocorrências e 22,22% das vítimas de roubo seguido de morte.

Houve apenas uma extorsão mediante sequestro neste ano, registrada em março. No ano passado, houve 3 casos no trimestre - dois deles apenas no terceiro mês. Na comparação mensal, representa queda de 50%. Considerando o acumulado de três meses, a diminuição é de 66,67%.

É o mais baixo valor para o período desde 2003, quando o indicador ficou zerado.

Diminuição de roubos e furtos de veículos

Na região, houve queda de 0,4% nos roubos de carros, motos e caminhões, com 6 casos a menos. No trimestre, a diminuição foi de 4,81%, com 200 veículos roubados a menos. O indicador passou de 4.155, nos três primeiros meses de 2016, para 3.955 – o menor valor desde 2008.

Os furtos de veículos apresentaram redução de 0,05% em março, com dois casos a menos. No período acumulado, a diminuição foi de 5,08% - ou 557 ocorrências a menos. Foram 10.397 veículos furtados neste ano, contra 10.954 nos três primeiros meses do ano anterior.

O Interior apresentou ainda aumento de roubos em 2,29% em março e 1,22%, considerando os três primeiros meses. Os roubos de carga subiram 19,53% no mês e 32,98% no trimestre, com 125 casos a mais.

Os roubos a banco ficaram estáveis em março, com 4 casos. Nos três primeiros meses, porém, houve aumento de 50%, com 5 casos a mais. Passou de 10 para 15 casos, entre janeiro e março deste ano.

Os furtos em geral subiram 6,92%, no mês, e 2,87%, no trimestre. Em números absolutos, o aumento foi de 1.591 e 1.874 ocorrências, respectivamente.

Recorde de flagrantes de tráfico

No Interior de São Paulo, houve recorde de flagrantes de tráfico de drogas, tanto no mês quanto no primeiro trimestre do ano. Em março, houve aumento de 237 casos, o que representa 8,87% a mais. O indicador passou de 2.671 para 2.908 ocorrências.

No comparativo acumulado, o aumento foi de 1,83%, com 147 casos a mais. Foram 8.175 flagrantes neste ano, contra 8.028 no primeiro trimestre do ano passado.

Foram realizadas 27.950 detenções no trimestre. É o segundo maior valor para o indicador desde o início da série histórica, que começou em 2001.

Em março, houve 10.018 prisões. É o segundo maior número para um mês de março desde 2001.