Banner gripe

Guarujá tem regras para animais de grande porte

A prefeitura de Guarujá contratou uma empresa especializada na apreensão de eqüinos e bovinos

Comentar
Compartilhar
04 FEV 201517h59

Uma égua que tomava banho de mar livremente, um bovino “pastando” no jardim da orla da praia ou um cavalo solto pelas vias do Município. Apesar de Guarujá não ter uma característica rural, essas situações pautaram a Prefeitura para realizar um processo de licitação, que contratou empresa especializada na apreensão de animais de grande porte, ou seja eqüinos e bovinos.

As novas regras são destinadas aos animais soltos em vias públicas ou na orla da praia. Esse animal é aprendido, levado para uma área fora do perímetro urbano e os proprietários têm 10 dias para reclamar no Centro de Controle de Zoonose (CCZ). É necessário o pagamento de uma multa para reaver o animal e arcar com o transporte de volta ao Município.

“O ideal e nosso objetivo não é apreender os animais e sim conscientizar os proprietários que os animais soltos em via pública podem colocar em risco os motoristas e pedestres, assim como na orla da praia podem tanto trazer risco à segurança dos banhistas, quanto alguns tipos de infecções na pele ou outros riscos a saúde pública”, explica o Diretor de Vigilância em Saúde da Secretaria de Saúde de Guarujá, Marco Antônio Chagas.

De acordo com o contrato, todos os animais apreendidos receberão atenção necessária. Passarão por exames clínicos, receberão vacinação, serão vermifugados e caso tenha alguma lesão receberão o tratamento. Para isso haverá um veterinário especifico para tratar de animais eqüinos e bovinos.

As denuncias podem ser feitas diretamente no CCZ pelo telefone 3387-7197 ou pela Ouvidoria Municipal – 0800 773 7000.

Colunas

Contraponto