Guarujá oferta testes de HIV e Sífilis a quem tomar vacina contra a covid-19

Principal público-alvo da ação são os jovens, que representam maior percentual de contaminados pelas doenças nos últimos anos

Comentar
Compartilhar
02 AGO 2021Por Da Reportagem22h12
A ação é parte do conjunto de iniciativas do MunicípioA ação é parte do conjunto de iniciativas do MunicípioFoto: Divulgação/PMG

Guarujá ofertará, a partir desta segunda-feira (2), testes rápidos para identificar HIV e Sífilis a quem for tomar a primeira dose da vacina contra a covid-19 no Ginásio Guaibê (Avenida Santos Dumont, 420 – Santo Antônio). A ideia é atingir a principal faixa etária contaminada pela doença nos últimos anos na Cidade, os jovens.

A ação é parte do conjunto de iniciativas do Município para conscientização sobre a importância da prevenção, diagnóstico e tratamento dessas e de outras Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs).

Isso porque o isolamento social pode ter contribuído não só para o surgimento de novos casos, mas também na redução da testagem e até mesmo o início da terapia antirretroviral (TARV), fundamental para impedir a progressão do vírus HIV no organismo e reduzir sua carga viral.

"Em questão de volume, nosso atendimento diminuiu em razão da pandemia. Por outro lado, tem chamado atenção a quantidade de jovens infectados, em especial com o vírus HIV. É fundamental uma detecção e início de tratamento cada vez mais ágeis, para não só proteger a si contra a progressão do vírus, mas também as outras pessoas, a fim de que não o transmita mais", explica a coordenadora do Programa IST/Aids/Hepatites Virais, Márcia Helena Rodrigues.

CTAPT

O Centro de Testagem, Aconselhamento, Prevenção e Treinamento (CTAPT) fica dentro da Unidade Complexa Willian Rocha (Rua Hélio Ferreira, 369 – Jardim Boa Esperança) e funciona de segunda a sexta-feira das 8 às 16 horas.

O CTAPT oferece testes para ISTs (HIV e sífilis) e hepatites virais. Os exames para detecção de HIV e sífilis também podem ser feitos nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e nas Unidades de Saúde da Família (Usafas).

Já o acompanhamento e o tratamento são realizados integralmente na Unidade Complexa Willian Rocha. Nas UBSs e Usafas também já é possível fazer a terapia contra a sífilis.