Guarujá: nova empresa de ônibus começa só em abril

O Diário já havia adiantado a vencedora do certame no último dia 25. O valor da tarifa passará de R$ 3,20 para R$ 3,68 – um acréscimo de R$ 0,48

Comentar
Compartilhar
31 OUT 2018Por Da Reportagem10h00
A informação é do próprio prefeito Valter Suman (PSB) que, pelas redes sociais, adiantou que, em um prazo de 180 dias, a nova empresa passa a cuidar do transporteFoto: Divulgação

A City Transporte Urbano Intermodal Ltda, que venceu a licitação do transporte público de passageiros em Guarujá e no Distrito de Vicente de Carvalho, só começará a operar em abril do ano que vem. A informação é do próprio prefeito Valter Suman (PSB) que, pelas redes sociais, adiantou: “em um prazo de 180 dias, a empresa passa a cuidar do transporte público de nossa cidade. Estou extremamente feliz em poder tirar do papel uma mudança tão esperada e necessária para a ­municipalidade”.

O Diário já havia adiantado a vencedora do certame no último dia 25. O valor da tarifa passará de R$ 3,20 para R$ 3,68 – um acréscimo de R$ 0,48. A homologação foi publicada ontem no Diário Oficial e assinada pelo secretário de Defesa e Convivência Social, Luiz Cláudio Venâncio Alves. A Administração já havia informado que o valor da tarifa estava defasado e não permitia o equilíbrio econômico-financeiro do contrato, o que gerou o sucateamento do atual sistema de transporte ­público.

Aproveitamento

Ontem, o presidente da Câmara, Edilson Dias (PT), apresentou uma indicação ao Executivo para que os atuais empregados da ­empresa Translitoral – atual concessionária do serviço e que perdeu a disputa - tenham prioridade de contratação pela nova ­empresa.   

Numa entrevista coletiva realizada meses atrás, após a assinatura do edital para concessão do serviço, o prefeito disse que a Cidade terá o transporte mais eficiente e moderno da Região Metropolitana da Baixada Santista. Além do novo sistema Bus Rapid Transit (BRT), com capacidade de 12 mil lugares – atualmente são oferecidos 7 mil – o Município será contemplado com a reforma dos dois terminais (Ferry Boat e Vicente de Carvalho); implantação de duas estações de embarque (Enseada e Morrinhos); melhorias no sistema viário e até 15 estações com capacidade total para 270 bicicletas.

A empresa poderá explorar o serviços por 30 anos – 15 renováveis por mais 15 – em lote único. O edital segue as diretrizes da Política Nacional e do Plano Municipal de Mobilidade Urbana. O investimento total será de R$ 197 milhões. Serão 25 ônibus articulados; 40 tipo padrão; 55 micro-ônibus e mais seis outros veículos de suporte, sendo três vans adaptadas. Os 126 novos veículos também ­possuirão ar-condicionado e Wi-Fi.

O sistema de controle e fiscalização permitirá acompanhamento do itinerário, reduzindo o tempo de espera nos pontos de parada, que serão reformulados para dar mais conforto de embarque e desembarque, inclusive para cadeirantes. Haverá, ainda, uma linha executiva e turística.

O sistema BRT integrará a frota, com linhas estruturais, locais (pequenos deslocamentos e tarifas reduzidas) e complementares. O edital prevê a adoção de cartão transporte, mas o dinheiro será aceito pelo sistema e a empresa poderá adotar a volta dos ­cobradores.