Guarujá inicia obras de reestruturação viária de acesso à Praia de Pitangueiras

Ruas Brasil, México, Humberto Rebizzi e Silvia Valadão serão abertas para circulação de veículos, visando aprimoramento da mobilidade urbana local

Comentar
Compartilhar
28 ABR 2021Por Da Reportagem15h04
Foram iniciadas as obras de reestruturação de vias de acesso da Praia de Pitangueiras, uma das mais frequentadas por banhistasForam iniciadas as obras de reestruturação de vias de acesso da Praia de Pitangueiras, uma das mais frequentadas por banhistasFoto: HELDER LIMA/PMG

Devido às suas belezas naturais e à proximidade com a Capital, Guarujá é um dos destinos turísticos mais requisitados por quem procura descanso e lazer à beira-mar, durante o ano todo. Por este motivo, a Prefeitura de Guarujá vem buscando alternativas para aprimorar a mobilidade urbana da Cidade. Com este intuito, foram iniciadas as obras de reestruturação de vias de acesso da Praia de Pitangueiras, uma das mais frequentadas por banhistas.

As intervenções começaram pela Rua Brasil, na última segunda-feira (26), com a retirada das pedras portuguesas. A via receberá nova pavimentação, guias, sarjetas, drenagem, rampas de acessibilidade, sinalização horizontal e vertical, além de iluminação em LED. Vagas de estacionamento também serão criadas para dar apoio à orla, uma vez que, com a ciclovia, as vagas foram suprimidas.

Outras vias também vão receber o mesmo pacote de melhorias, como a Rua Humberto Rebizzi, Rua México e a Rua Silvia Valadão de Azevedo. As obras serão executadas por etapas, sendo executada uma rua de cada vez, a fim de evitar transtornos aos residentes do bairro.

O investimento é de R$ 2.306.120,95, de um total de R$ 3.899.077,37, por meio de um convênio firmado entre a Prefeitura de Guarujá e o Departamento de Apoio aos Municípios Turísticos (Dadetur), ligado à Secretaria Estadual de Turismo.

A reestruturação viária visa desafogar o trânsito na região central, que sofre com congestionamentos, principalmente em finais de semana, feriados e festas de fim de ano, já que a circulação de veículos destas ruas era permitida apenas para os moradores locais.