Guarujá deve oferecer programa específico para tratamento de hipertensão

Projeto de Lei 196/2019, de autoria do vereador Joel Agostinho (MDB), prevê ações de prevenção à pressão alta, junto a grupos de moradores

Comentar
Compartilhar
17 OUT 2019Por Da Reportagem15h01
O objetivo é desenvolver ações, junto a grupos de moradores da CidadeFoto: Agência Brasil

Foi aprovado na sessão legislativa da última terça-feira (08/10) o Projeto de Lei 196/2019, de autoria do vereador Joel Agostinho (MDB), que dispõe sobre a implantação de programa específico para tratamento de hipertensão arterial sistêmica, no serviço público de saúde do Munícipio. 
 
O objetivo é desenvolver ações, junto a grupos de moradores da Cidade, voltadas à prevenção e ao controle da hipertensão arterial, popularmente conhecida como pressão alta. 
 
Números

Segundo dados da Sociedade Brasileira de Hipertensão, a pressão alta atinge um a cada cinco adultos; mais da metade da população acima de 60 anos e, também, 5% das crianças brasileiras. 
 
Sendo assim, grande parte dos casos de infarto, derrames cerebrais e insuficiência renal terminal ocorre por conta da pressão alta quando não tratada. 
 
Isso porque, órgãos como coração, rins, cérebro, assim como vasos sanguíneos, são prejudicados pela hipertensão que, a longo prazo, provoca entupimento de vasos, endurecimento do tecido coronário e até rompimentos. 
 
Justificativa

O autor da proposta destaca que o diagnóstico de hipertensão com antecedência pode salvar vidas. “Muitas vezes, a pressão alta não apresenta sintomas. Por isso é necessário identificá-la com antecedência, para que haja um tratamento adequado, com a medicação necessária”, enfatiza o vereador Joel Agostinho.
 
Trâmite

Com a aprovação do projeto pelos vereadores, o texto agora seguirá para a análise do prefeito Válter Suman (PSB), a quem caberá sancioná-lo ou vetá-lo. Se sancionado, torna-se lei e entra em vigor a partir da data de publicação no diário oficial.