Guarujá convoca 123 vítimas de incêndio na Vila da Noite

Convocados devem se apresentar no Paço Raphael Vitiello de 29 à 31 de Janeiro, das 9 às 11 horas seguindo ordem de chamada (Veja na matéria)

Comentar
Compartilhar
28 JAN 201411h07

Para garantir o ingresso no mercado de trabalho aos moradores da Vila da Noite, que foram vítimas do incêndio na madrugada de 1º de janeiro, a Prefeitura de Guarujá convocou 123 pessoas para apresentar a documentação e começar a atuar no Programa Auxílio Desemprego, a popular Frente de Trabalho. A determinação da prefeita Maria Antonieta de Brito visa assegurar os direitos dos moradores em relação à moradia, emprego e cidadania, proporcionando a mudança de perspectiva de vida.

Os convocados devem se apresentar no Paço Raphael Vitiello (Avenida Santos Dumont, 640 – Santo Antônio) entre quarta (29) e sexta-feira (31), das 9 às 11 horas, seguindo a ordem de chamada (ver abaixo). Os integrantes da Frente de Trabalho realizarão serviços gerais em diversos setores da Administração Municipal, trabalhando 40 horas semanais, sendo oito horas por dia e recebendo o benefício de um salário mínimo, auxílio transporte e auxílio alimentação, conforme prevê a legislação municipal. O programa não tem vínculos empregatícios e o contrato é de um ano, renovável por mais um.

A convocação obedece à ordem alfabética dos beneficiários. Para quarta-feira (29), foram convocados de Agnes S. Lucas à Fabiane O. Macedo. Já para quinta-feira (30), a ordem será de Fabrício P. Barbosa à Priscila O. do Amaral. E para sexta-feira (31) será de Regiane C. Feitos à  Zilmar F. de Moraes (neste dia também estão agendados: Amanda A.S. de Santos e Gilvan N. da Silva). 

Os documentos necessários para inscrição no programa são: RG, CPF, Título de Eleitor, PIS/PASEP ou NIT/NIS, comprovante de residência, comprovante de antecedentes criminais e Certificado Militar (para os homens).

 Incêndio desabrigou mais de 100 famílias, na madrugada do dia 1º de janeiro (Foto: Luiz Torres/DL)

Locação Social

Além disso, 147 famílias foram inclusas no programa de Locação Social, que concede um benefício de R$ 200 mensais para auxílio aluguel. A primeira etapa de moradores cadastrados e que apresentaram a documentação exigida já recebeu o auxílio.

Programa habitacional

Os moradores da área estão inseridos no Programa de Aceleração ao Crescimento (PAC 2), Projeto ‘Guarujá G’. O foco é garantir moradia digna e regularizada. O projeto contempla a remoção das palafitas e a recuperação ambiental da área de mangue. Serão 1.462 novas moradias. A construção será promovida pelo CDHU. Já o Projeto ‘Guarujá H’ possibilitará a urbanização de toda a área contemplada.