SABESP AGOSTO DESK TOPO
SABESP AGOSTO MOB

Guarda Municipal de Santos varia entre medalha e ostracismo

Guarda e vereadora dizem que reconhecimento deveria ser diário

Comentar
Compartilhar
26 JUL 2020Por Carlos Ratton07h11
Guarda relata a falta de um ambiente digno para trabalhar.Foto: DIVULGAÇÃO

A homenagem do prefeito Paulo Alexandre Barbosa (PSDB) aos dois guardas no caso do desembargador, que ganhou amplo espaço midiático nos últimos dias, é vista com ressalvas por boa parte da corporação, que acredita que as medalhas foram merecidas, mas deveriam se estender a todos os guardas em função da verdadeira "penúria" a que são submetidos o ano inteiro.

Um exemplo é um desabafo em forma de texto, enviado esta semana ao Diário por um guarda que, por razões óbvias, tem que ter sua identidade preservada. "Não temos estrutura alguma. A Secretaria de Segurança (Seseg) está num prédio velho. Todas as coordenadorias da Guarda são instalações improvisadas e muitas das vezes o guarda tira dinheiro do bolso pra mantê-la minimamente utilizável", afirma.

O funcionário continua. "Já foram entregues à Polícia Militar três companhias e um batalhão. Para a Guarda, entregue uma base feita pela iniciativa privada que está até hoje no piso cru e com equipamentos velhos. Tínhamos uma base no Mercado Municipal que estava caindo na cabeça dos guardas. Só foi sair de lá que uma reforma foi feita e entregue o salão autoestima com toda a tecnologia e estrutura, que nós nunca tivemos", salienta.

Segundo acredita, diferente de outros municípios, a guarda santista é subutilizada e desvalorizada. "Nosso nível salarial está totalmente defasado com o nível de instrução exigido para a função. Que a atitude do Hilário não sirva só pra palanque em ano de eleição. Que ela seja um farol na escuridão que a Guarda de Santos se encontra há anos e, mesmo com toda falta de estrutura, presta um serviço digno", finaliza.

RESPALDO

O desabafo encontra respaldo da ex-prefeita e vereadora Telma de Souza (PT), que usou as redes sociais para ratificar a situação. "A homenagem aos guardas Roberto Guilhermino da Silva e Cícero Hilário Roza é mais do que justa. Mas a valorização da corporação precisa ser mais ampla e permanente, com recomposição salarial, promoção interna, plano de carreira consistente, ampliação do efetivo e autonomia".

TENDA

Não precisa muita pesquisa para entender que o guarda tem certa razão. Em fevereiro último, um arquivo com inúmeras fotos e depoimentos em áudio, enviado com exclusividade ao Diário do Litoral, demonstraram vasos sanitários sem água, torneiras secas, pisos esburacados, sem revestimentos, com madeira aparente e solto; circuito elétrico improvisado e com fiação exposta (inclusive, a do chuveiro), parte do teto sem cobertura, iluminação precária, canos de água e esgoto expostos. Não havia lugar digno para almoço e nem para descanso. Os dois ares-condicionados não eram suficientes por conta dos vários pontos em aberto (chão e teto) da tenda de suporte operacional, montada na orla em frente à Conselheiro Nébias, no Boqueirão.

No mesmo mês, a Justiça concedeu mandado de segurança dando direito a 25 guardas municipais de participarem de concurso interno, obrigando a Administração a retirar a exigência de cinco anos no exercício da profissão até o dia 25 de junho de 2019, que desrespeitava o princípio da isonomia e impessoalidade.

Este mês, também com exclusividade, o Diário publicou que ao menos 100 guardas estavam, a ainda estão, trabalhando com seus coletes antibalísticos vencidos. O número representa 1/3 do efetivo da Corporação - 316 guardas. Além dos coletes, outros equipamentos de proteção individual (EPI's) também estão vencidos. A falta de coletes, por exemplo, faz com que os guardas percam o seguro por invalidez ou de vida.

PREFEITURA

A Prefeitura de Santos informa que a Guarda foi contemplada com inúmeras melhorias em todas as unidades, incluindo a Base Central e a Corregedoria. O número de viaturas e equipamentos dobrou e foram adquiridos novos EPI´s. Em 2013 foram promovidos aos cargos de Inspetor e Inspetor Chefe um total de 28 servidores da carreira, entre os habilitados em concurso interno.

Em 2014, informa a Administração, foi realizado concurso para aumento do efetivo, sendo nomeados 168 guardas, além de estar em andamento, atualmente, novo concurso. "Anualmente, são realizados cursos de aprimoramento além do incremento da remuneração dos integrantes e aprovação de novas gratificações/adicionais.