Guarda Municipal agirá para impedir partida 'clandestina' de futebol em Guarujá

A partida em questão foi marcada para ocorrer nos mesmos moldes do campeonato de futebol batizado e chamado por alguns internautas de 'clandestino'

Comentar
Compartilhar
03 JUN 2020Por LG Rodrigues07h15
Nas últimas semanas, Guarujá registrou campeonato de futebol de várzea que gerou aglomeração na Vila EdnaFoto: Nair Bueno/DL

A Guarda Civil Municipal de Guarujá deverá fazer uma ação preventiva durante a tarde desta quarta-feira (3) para impedir um jogo de futebol que foi marcado por meio das redes sociais durante o último fim de semana. A denúncia foi enviada ao Diário do Litoral por uma moradora da comunidade de Santa Cruz dos Navegantes e enviada às autoridades municipais durante a terça-feira (2).

A partida em questão foi marcada para ocorrer nos mesmos moldes do campeonato de futebol batizado e chamado por alguns internautas de 'clandestino'. Durante as últimas semanas, durante a fase mais rígida do isolamento social devido à pandemia do novo coronavírus, vários moradores da Vila Edna registraram vídeos de dezenas de jovens disputando o jogo.

Enquanto as partidas rolavam, centenas de pessoas se aglomeravam no entorno das quadras e campos para acompanhar a disputa, prática não recomendada pelas autoridades de saúde por ser uma das maneiras mais comuns de gerar um aumento nos números de pessoas infectadas.

No último dia 17, a Prefeitura de Guarujá afirmou ao Diário do Litoral que iniciaria uma força-tarefa responsável por monitorar a Vila Edna para impedir novas partidas de futebol. Já esta partida, entretanto, estaria marcada para acontecer em Santa Cruz dos Navegantes.

"Marcaram o jogo pro Campinho da Rua C, que é um dos times de Santa Cruz dos Navegantes. Provavelmente o jogo dessa vez vai ser lá", afirma a moradora.

O secretário de Defesa e Convivência Social, Luiz Cláudio Venâncio, já havia enviado uma nota à Reportagem onde afirmava que não tem intenção de criminalizar a prática do futebol dentro do município, mas explicou que é importante que as pessoas tenham consciência de que este comportamento pode colocar em risco a vida de outras pessoas, principalmente aquelas que fazem parte do grupo de risco.

Em nova nota enviada à redação, a Prefeitura de Guarujá voltou a informar que proibiu a prática de esportes coletivos em qualquer ambiente ou espaço público como ruas, praças, campos, ou quaisquer logradouros que sejam apropriados, durante o estado de calamidade pública decretado na cidade, por conta da pandemia do novo coronavírus.

A administração municipal complementou, entretanto, que a Guarda Civil Municipal (GCM), vai apurar a denúncia e intensificará o patrulhamento na área para impedir a prática. As pessoas ou instituições que descumprirem o que está disposto na normativa estão sujeitas às penas dos artigos 268 e 330 do Código Penal Brasileiro.

O primeiro, trata sobre a desobediência às medidas sanitárias impostas pelo poder público que se destinam a impedir a propagação de doenças contagiosas, podendo submeter o infrator à detenção de um mês a um ano e multa. Já o segundo fala sobre o crime de desacato a ordem legal de funcionário público. A punição é de prisão, que varia de quinze dias a seis meses, também com multa.