Governo Federal aprova curso de Medicina em Guarujá

O anuncio foi encaminhado nessa sexta-feira (29), a Secretaria de Saúde do Município

Comentar
Compartilhar
01 SET 201416h34

Guarujá recebeu autorização por parte do Ministério da Educação para a implantação do Curso de Medicina no Município. Com isso, a Cidade está prestes a se transformar em um novo pólo de formação para futuros profissionais. O anuncio foi encaminhado nessa sexta-feira (29), a Secretaria de Saúde do Município: “após dados colhidos na documentação disponibilizada, nas entrevistas com os gestores municipais e na visita às unidades de saúde, a comissão de consultores considera que o Município demonstrou possuir, serviços de saúde com o perfil excelente para sediar, neste momento, a criação de um curso de medicina”, diz a conclusão da análise.

O relatório foi elaborado pelos técnicos da comissão criada para a verificação da estrutura de equipamentos públicos e programas de saúde existentes nos 42 municípios pré-selecionados. Para o aval, foram necessários cumprir três ciclos de avaliações, a Cidade se enquadrou em todos os requisitos. Ainda de acordo com o relatório, o Município tem um perfil bom de atuação e efetividade: “na atenção básica existe uma política consistente e unidades de saúde em principio capazes de prover serviços de qualidade a população. Nos níveis mais elevados há um serviço estruturado de atenção secundaria. A rede hospitalar tem a amplitude e o desempenho esperados”.

A criação dos novos cursos de Medicina será viabilizada por instituições particulares de ensino superior, que deverão passar pelo processo de chamamento público. No caso da residência médica foi apresentado o Hospital Santo Amaro, os novos leitos que serão implantados com novo hospital de Vicente de Carvalho e ainda os leitos de retaguarda instalados na UPA Matheus Santamaria.

“O numero de leitos do Sistema Único de Saúde – SUS, disponíveis é o suficiente para prestar um atendimento qualificado e para servir de campo de estágio de um curso de medicina. O Hospital Santo Amaro tem uma estrutura física adequada; solicitou credenciamento em quatro programas de residência médica, já o tendo em dois. Por isso, por ter 85% de seus leitos destinados ao SUS, e pela estrutura de diagnóstico, tem os requisitos mais importantes, e que acrescidos dos demais terá no futuro as condições de ser certificado como hospital de ensino” avaliou a comissão.

O relatório do MEC afirma que a rede de atenção à saúde de Guarujá cumpre o seu papel de ser um conjunto de serviços integrados capazes de lidar com o processo de saúde-doença em toda a sua extensão e que há retaguarda de tratamento intensivo e semi-intensivo credenciado pelo SUS de forma adequada.

Guarujá se credenciou a partir de uma reivindicação da prefeita Maria Antonieta de Brito junto ao Ministro, à época Aluisio Mercadante, e uma articulação conjunta das Secretarias municipais de Saúde e Educação. E essa luta da prefeita por trazer o Curso de Medicina para a Cidade foi reconhecida pela comissão, que em sua conclusão citou a importância desse comprometimento. De acordo a comissão, na reunião inicial com os consultores do MEC, a prefeita Antonieta demonstrou profundo conhecimento das condições de saúde do Município e o firme propósito de promover ações que possam torná-las qualificadas e dentro delas o apoio vigoroso a criação de um curso de medicina.

“Estou bastante feliz com o anuncio de que fomos contemplados com o Curso de Medicina. Está é uma verdadeira luta da minha gestão e que vai possibilitar formar médicos na Cidade e consequentemente beneficiar o atendimento à saúde. Sempre acreditei e confiei que Guarujá tem plenas condições de receber o curso e se tornar um novo pólo de formação de profissionais da Medicina. Poderemos formar na Cidade os profissionais de saúde que atenderão nossa população, isso é fundamental e atende todas as mudanças que a Saúde de Guarujá vem protagonizando”, disse Antonieta

Entre os requisitos exigidos na primeira etapa, o Município deve ter mais de 70 mil habitantes, não pode ser capital, não possuir oferta de curso de medicina em seu território. A segunda etapa foram analisados a estrutura de equipamentos públicos e os programas de saúde existentes no Município. A última consistiu na analise de projeto de melhorias de estrutura de equipamentos públicos e programas de saúde existentes no Município.

Mais médicos – A oportunidade de trazer um curso de formação de novos médicos para Guarujá veio a partir da adesão do Município ao Programa do Governo Federal “Mais Médicos”. Com a implantação do “Mais Médicos”, o MEC está apto a autorizar e incentivar novos cursos de Medicina, por parte de instituições privadas. O objetivo é ampliar o número de vagas de graduação. Guarujá atualmente conta com 49 médicos estrangeiros atuando na Atenção Básica da rede municipal.