Governo Doria pode rebaixar a Baixada Santista para a fase vermelha do Plano SP

A fase mais restritiva do Plano SP pode ser adotada a partir das 20h nos dias úteis e durante todo o final de semana

Comentar
Compartilhar
21 JAN 2021Por Da Reportagem21h00
A decisão teria sido tomada após reunião nesta quinta-feira (21), no Palácio dos BandeirantesFoto: Divulgação/Governo do Estado de SP

O governador João Doria (PSDB) deve anunciar, na tarde de hoje (22), o rebaixamento da Baixada Santista para à fase vermelha do Plano SP.  A decisão teria sido tomada após reunião nesta quinta-feira (21), no Palácio dos Bandeirantes. 

A Região, assim como todo o restante do Estado de São Paulo, observou um perigoso aumento do número de óbitos em decorrência da Covid-19 neste fim da primeira quinzena de 2021. A fase mais restritiva do Plano SP pode ser adotada a partir das 20h nos dias úteis e durante todo o final de semana. Desta forma, bares, restaurantes, comércio não essencial estão proibidos de funcionar até a manhã seguinte. 

Dentre os cinco índices analisados diariamente pela Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo, Santos, São Vicente, Praia Grande, Guarujá, Bertioga, Peruíbe, Itanhaém, Mongaguá e Cubatão seguem com 43% dos leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTI) dedicados a pacientes com Covid-19 em 43% e os leitos para cada 100 mil habitantes em 23,2%, ambos em áreas que classificariam a Baixada Santista para a Zona Verde. Entretanto, os três índices restantes, que têm maior peso na classificação final, seguem em áreas perigosas. 

Os novos casos a cada 100 mil habitantes chegaram à marca de 193,6 e as novas internações a cada 100 mil habitantes estão em 27,6. Já quando se trata dos novos óbitos por 100 mil moradores, a região caiçara tem o segundo pior índice de todo o Estado: 8,9 e só se encontra atrás de Araçatuba, que tem 9,4 e foi reclassificada para a Zona Laranja.

Na fase vermelha, apenas farmácias, mercados, padarias, postos de combustíveis, meios de transporte coletivos (ônibus e VLT), serviços de hotelaria e delivery de restaurantes e lanchonetes estarão autorizados a funcionar.