Governo de SP prevê liberação da Coronavac pela Anvisa em janeiro

Secretário disse que os testes se aproximam da fase final e deve ter resposta do comitê internacional independente na primeira semana de dezembro

Comentar
Compartilhar
23 NOV 2020Por Bruno Hoffmann - GSP14h00
Jean Gorinchteyn é secretário estadual da SaúdeFoto: Reprodução/Governo de SP

Nesta segunda-feira, o secretário estadual da Saúde de São Paulo, Jean Gorinchteyn, disse que os testes da Coronavac se aproximam da fase final e deve ter resposta do comitê internacional independente na primeira semana de dezembro sobre a eficácia do imunizante desenvolvido pelo Instituto Butantan em parceria com o laboratório chinês Sinovac. A expectativa do governo paulista é que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) libere a vacina em janeiro de 2021.

“O Instituto Butantan detalha a fase final da aprovação para a Coronavac, tendo atingido o numero mínimo de infectados, e isso é a possibilidade de permitir a abertura do estudo clinico e a análise desses resultados”, disse o secretário.

“A expectativa é que já no mês de janeiro próximo a Anvisa tenha aprovado a Coronavac e, com os 46 milhões de doses disponíveis, o Instituto Butantan em conjunto com o programa nacional de imunização terá a possibilidade de vacinar brasileiros de todo o País”.

O diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, disse que o estudo clínico chegou ao número mínimo de pessoas com Covid-19 e ratificou as informações de Gorinchteyn.

“Eu já tenho repetido em outras coletivas que o estudo clínico estava muito próximo de chegar ao numero mínimo de pessoas com Covid para permitir a sua abertura. Pois bem. Esse número mínimo, de 61, aconteceu semana passada, nós autorizamos a abertura do estudo clínico. Hoje nos já estamos com 74 casos”, disse ele.