Governo de SP confirma 10 novos leitos de UTI para pacientes com coronavírus em Cubatão

Uma das prioridades do Estado é ampliar capacidade hospitalar da rede pública de saúde durante pandemia e evitar sobrecarga em internações

Comentar
Compartilhar
04 JUN 2020Por Da Reportagem17h57
O anúncio foi realizado nessa quinta-feira (4) pelo Secretário de Desenvolvimento Regional, Marco VinholiFoto: Divulgação/Governo do Estado

O Governo de São Paulo vai custear 61 novos leitos de UTI para tratamento de pacientes infectados pelo coronavírus. O anúncio foi realizado nessa quinta-feira (4) pelo Secretário de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, durante entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes. A medida atende hospitais da Grande São Paulo, Baixada Santista e interior.

“O Governo de São Paulo vem dialogando diariamente com os prefeitos e fazendo análises semanais da evolução da pandemia em todas as regiões. Hoje anunciamos o custeio de 61 novos leitos e, com isso, estamos fortalecendo a capacidade hospitalar do Estado de São Paulo”, destacouVinholi.

O Estado vai custear 43 novos leitos na Grande São Paulo, sendo dez em Osasco, dez em Caieiras e oito em Cajamar. Além disso, foram enviados 15 respiradores para Guarulhos, o que permitirá a abertura de 10 leitos no Hospital Geral da cidade – que é administrado pelo Estado – eoutros cinco no Hospital Municipal de Urgências.

A Baixada Santista contará com dez novos leitos no município de Cubatão. Além disso, o Estado custeará outros dez leitos em Votuporanga, na região de São José do Rio Preto. “Votuporanga teve uma situação muito pontual, um pico que chegou em 100% da capacidade. Com esse custeio de leitos, nós vamos possibilitar um resguardo na saúde da população da cidade”, afirmou Vinholi.

Plano São Paulo

A Secretaria de Desenvolvimento Regional tem realizado amplo trabalho de diálogo com os municípios para traçar estratégia efetivas e transparentes de enfrentamento da pandemia dentro dos critérios técnicos estabelecidos no Plano São Paulo. A expectativa é de que as ações de fortalecimento da rede hospitalar permitam avanços graduais nas classificações para a retomada controlada da economia.

Alerta

Também nesta quinta, o Secretário de Saúde José Henrique Germann disse que a quarentena deve continuar sendo observada pela população. O apoio de toda a sociedade é fundamental para contenção das taxas de contágio do conronavírus.

“Continuamos trabalhando no sentido de levar, ao interior e também à Grande São Paulo, a cobertura assistencial necessária para a COVID-19. E sempre destacando a importância do isolamento social e o pedido para que as pessoas fiquem em casa. Se precisar sair, use máscara”, finalizou Germann.