Governador de NY ratifica nova lei para controlar venda de armas

Com a ratificação, Nova york se torna o primeiro estado a promulgar novas leis sobre a comercialização e o uso de armas após o massacre em Sandy Hook.

Comentar
Compartilhar
16 JAN 201310h05

O governador do estado de Nova York, Andrew Cuomo, ratificou uma nova legislação sobre controle de venda de armas na noite de terça-feira (15), após o projeto de lei ser aprovado pelo Senado do estado. Com a assinatura de Cuomo, Nova York se torna o primeiro estado a promulgar novas leis sobre a comercialização e o uso de armamentos após o massacre na escola primária de Sandy Hook, ocorrido há um mês.

Em uma coletiva de imprensa no Capitólio, Cuomo disse que estava orgulhoso "não apenas porque Nova York tem a primeiro projeto de lei, mas porque Nova York tem o melhor projeto de lei". "Eu tenho orgulho de ser um nova-iorquino, porque Nova York está agindo, porque estamos lutando", acrescentou.

A lei aprovada no Estado de Nova York proíbe a venda dos rifles de assalto e restringe a quantidade de munição vendida junto a uma pistola. A lei também torna mais rigorosas as avaliações psicológicas às quais uma pessoa que pede o porte de armas precisa se submeter e aumenta as penas de prisões para pessoas detidas com armas não registradas. Essas, se a arma em questão foi usada em um crime, se arriscam a uma sentença de 20 anos de prisão. Um rifle de assalto, no contexto local do Estado de Nova York, é considerado um rifle automático capaz de disparar entre 10 e 30 tiros de um pente. As informações são da Dow Jones e da Associated Press.