Governador autoriza contratação de 5 mil para atividades administrativas da PM

Com a contratação, o policiamento nas ruas será intensificado. Os novos oficiais administrativos vão substituir gradativamente soldados temporários ao fim de seus contratos

Comentar
Compartilhar
05 FEV 201412h37

O governador Geraldo Alckmin autorizou a abertura de concurso público para contratar 5.000 oficiais administrativos, que exercerão funções burocráticas na Polícia Militar.

Com a contratação, o policiamento nas ruas será intensificado. Os novos oficiais administrativos vão substituir gradativamente soldados temporários ao fim de seus contratos.

Os oficiais administrativos serão civis – uma inovação na gestão da Polícia Militar que permite a concentração dos militares nas atividades fim. Os policiais que atuam nas ruas não precisarão ser remanejados para as funções administrativas.

As contratações se darão por meio de concurso público. A medida foi publicada no Diário Oficial do Estado de terça-feira (4).

Foi autoriaza abertura de concurso público para contratar 5 mil oficiais administrativos na Polícia Militar (Foto: Luiz Torres/DL)

Valorização da PM

A criação das vagas faz parte de uma série de medidas para a valorização da Polícia Militar. O governador também sancionou outras três importantes leis, em dezembro do ano passado.

A primeira aumenta o teto salarial para recebimento do auxílio alimentação, que passa a ser de R$ 2.924. O reajuste beneficia 15.900 policiais, que ficariam acima do atual patamar com o aumento salarial de 7% sancionado em novembro.

Outra medida permite aos policiais militares trabalharem voluntariamente em suas folgas, com direito à remuneração extraordinária. Os valores das diárias serão de R$ 185,95 para oficiais e R$ 154,96 para praças.

A terceira lei sancionada permitirá a policiais reformados ascender ao posto imediatamente superior. O benefício, resgatado em 2011, será estendido aos policiais que se aposentaram no período de 1991 a 2011 e não foram contemplados com a promoção.