Cotidiano

Gota de Leite é referência em coleta de óleo de programa ambiental em Santos

Para quem não conhece, o PMNAE é uma iniciativa conjunta entre organizações civis, setor público e privado para um novo modelo local de gestão dos resíduos sólidos

Da Reportagem

Publicado em 06/08/2022 às 16:28

Compartilhe:

Divulgação/PMS

Em Santos, lugar de óleo de cozinha usado é na escola. Participante do Programa Meio Ambiente nas Escolas (PMANE), que promove o descarte correto da substância líquida e gordurosa, a UME Gota de Leite está entre as unidades de ensino mais comprometidas com o projeto ambiental.

E não é à toa. Além de ter sido uma das campeãs da coleta na Cidade, quando arrecadou 80 litros de óleo, ela foi a vencedora do prêmio Engajamento, em 2021. E neste ano, a criançada está ainda mais empenhada. Somente até julho foram recolhidos 155 litros de óleo de cozinha, comprovando o fortalecimento das ações ambientais na unidade.

Para quem não conhece, o PMNAE é uma iniciativa conjunta entre organizações civis, setor público e privado para um novo modelo local de gestão dos resíduos sólidos. Nele, o descarte correto do óleo de cozinha usado se dá pela conscientização ambiental dentro das escolas. Os alunos tornam-se agentes de mobilização de sua comunidade, influenciando os pais para a reciclagem e cuidado com o meio ambiente. Gestores e professores também marcam presença nos encontros do programa, que promovem variadas atividades de educação ambiental ao longo do ano.

Na Gota de Leite, um espaço com três bombonas, com capacidade para 60 litros cada, fica localizado no pátio da escola, e é intitulado carinhosamente como ‘Cantinho da Coleta de Óleo’. E o recolhimento neste ano ganhou um forte parceiro: os comerciantes locais.

Por conta da mudança de hábitos alimentares domésticos, onde se consome cada vez menos óleo de cozinha, a coordenação da UME observou que os estabelecimentos no entorno poderiam se tornar parceiros do projeto. 

Uma vez ao mês, ao lado do professor responsável, os alunos do grêmio estudantil visitam estabelecimentos para fazer a divulgação do projeto de arrecadação de óleo. Na semana seguinte, os pequenos retornam aos comércios para fazer o recolhimento.

“O trabalho ambiental já faz parte do nosso dia a dia. Fazemos uma massiva divulgação de ações nas redes sociais da escola e nos grupos de pais no WhatsApp. Mas a partir deste ano passamos a conversar com os comerciantes, pois eles são grandes consumidores de óleo”, explicou a coordenadora da unidade, Débora Marreiro.

PARTICIPAÇÃO ATIVA

Uma das alunas que participam mais ativamente do programa ambiental é a pequena Letícia de Andrade, de 9 anos. Isso porque seu pai, Antônio de Andrade, 52, é um dos parceiros do projeto. Ele possui um restaurante a poucos metros da Gota de Leite e já se tornou um dos ‘amigos do programa’, como ela mesma define.

“O cantinho do óleo é muito legal, porque ajuda a pensarmos melhor no meio ambiente. Meu pai é um amigo do projeto desde o ano passado”, contou a aluna do 4º ano.

“Fiquei sabendo do projeto por causa da Letícia. A preocupação ambiental dela me orgulha. A escola também me trouxe alguns panfletos e espero que outros comerciantes participem”, salientou Antônio, visivelmente orgulhoso da filha.

Quem também demonstra empolgação com o projeto é Maitê Fernandes, também de 9 anos. Colega de sala de Letícia, a pequena ressalta o reaproveitamento do óleo. “Acho um programa interessante porque, além de ensinar a forma certa de descartar, conseguimos utilizar esse óleo para a criação de muitas outras coisas”, lembrou a aluna do 4º ano.

O óleo de cozinha coletado no projeto é transformado em novos produtos mais sustentáveis. A cada litro coletado, R$ 2,00 são revertidos para Associação de Pais e Mestres. A renda contribui para a realização de atividades ambientais como criação de brinquedos com sucata, hortas, peças teatrais, entre outras atividades.

CONSCIENTIZAÇÃO

As ações do PMANE já estão inseridas no dia a dia da escola na Encruzilhada. Além da parceria com comerciantes, a escola também promove debates frequentes sobre a importância de políticas ambientais. Distribui, ainda, materiais de incentivo aos pequenos, como adesivos, panfletos com curiosidades sobre o tema e gibi com histórias sobre o meio ambiente.

“Conversamos muito com alunos, pais e professores sobre o projeto. Essa socialização é recorrente, praticamente diária, e já criamos um hábito natural em torno do projeto. É um trabalho conjunto, mas as crianças são os grandes protagonistas do programa e nossos agentes multiplicadores”, explicou Fabiana Aparecida Gomes, assistente de direção da escola municipal, que conta com 308 alunos.

Atualmente, além da Gota de Leite, participam do projeto ambiental as UMEs: Cidade de Santos (908 alunos e 45 litros coletados); Doutor Alcides Lobo Viana (266 alunos e 180 litros); Doutor Dino Bueno (440 alunos e 140 litros); Leonor Mendes de Barros (258 alunos e 60 litros); João Papa Sobrinho (376 alunos e 110 litros); Professora Maria Helena Roxo (27 alunos e 50 litros); Professor Mário de Almeida Alcântara (785 alunos e 90 litros).

CURIOSIDADES

- Quando o óleo de cozinha usado desce pelo ralo e esfria em contato com a água, forma uma camada de gordura, entupindo bueiros e galerias de esgoto.

- Só 1 litro de óleo contamina cerca de 30 mil litros de água, formando uma película sobre a água do rio, que bloqueia a luz do sol e causa a morte de peixes e algas.

- Cerca de 200 milhões de litros são despejados todos os meses no Brasil.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Diário Mais

Fenômeno que congelou as ondas na Argentina pode chegar ao litoral brasileiro?

Uma séria de combinações precisam ocorrer para que o gelo marinho apareça

Esportes

Clube do Litoral de SP tem crise financeira e dá 'calote' desde dezembro

O Diário do Litoral preparou uma linha cronológica sobre a situação vivida por jogadores, ex-atletas e funcionários

©2024 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software

Newsletter