Gêmeos são os primeiros bebês de 2013 em Praia Grande

Nascimentos ocorreram no dia 1ª de janeiro no Hospital Municipal Irmã Dulce.

Comentar
Compartilhar
03 JAN 201301h30

Os gêmeos Davi e Vitória foram os primeiros bebês a nasceram em Praia Grande em 2013. Os partos ocorreram com a diferença de um minuto, às 4h16 e 4h17, respectivamente, na terça-feira (1º de janeiro), no Hospital Municipal Irmã Dulce.

Pesando 1.875 quilos cada, os irmãos nasceram prematuros, na 31ª semana de gestação. Em estado estável, eles permanecem internados na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Neonatal do hospital, ao lado da mãe, Bárbara Lara Martins de Oliveira, de 18 anos.

“Faltava pouco para a meia-noite quando meus familiares foram para a praia para celebrar o Ano Novo. Decidi ficar em casa, com minha mãe, porque os bebês estavam mexendo muito. Em meio aos fogos, senti a dor das contrações. Logo chamaram a ambulância”, recordou.

Feliz e surpresa com a chegada antecipada dos filhos, Bárbara recebeu orientação da equipe sobre a técnica de ordenha para garantir o suprimento de leite materno. Praia Grande vem desenvolvendo ações ao longo dos últimos anos para incentivar a prática do aleitamento materno.

Meta

Uma das metas do Hospital Municipal Irmã Dulce para 2013 é avançar na conquista da Iniciativa Hospital Amigo da Criança (IHAC) da Unicef, que envolve a adesão aos “Dez Passos Para o Sucesso do Aleitamento Materno” e à Norma Brasileira de Comercialização de Alimentos para Lactentes e Crianças de Primeira Infância, Bicos, Chupetas e Mamadeiras (NBCAL).

O hospital, desde 2010, passou a contar com 10 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Neonatal. Os espaços destinados a esse tipo de atendimento na unidade praia grandense são voltados aos munícipes e também pessoas de outras cidades da Baixada Santista.

Redução

Praia Grande ocupa o terceiro lugar no ranking das cidades da Região Metropolitana da Baixada Santista com menores índices de mortalidade infantil. De acordo com dados divulgados pela Secretaria de Estado da Saúde referentes ao ano de 2011, o Município registrou taxa de 13,6 mortes (para cada mil crianças nascidas vivas), ficando atrás apenas de Santos (13) e Bertioga (13,4).