GBMar divulga dados da Operação Praia Segura

A ação contempla as 15 cidades do litoral paulista Na edição deste ano os guarda-vidas salvaram 3.293 pessoas

Comentar
Compartilhar
16 MAR 201517h55

O Grupamento do Corpo de Bombeiros do Estado de São Paulo (GBMar) apresentou, na última semana, os números da Operação Praia Segura. A cerimônia, que aconteceu no Iate Clube de Santos, marcou o encerramento da ação no litoral, que tem como objetivo aumentar a segurança dos banhistas e evitar mortes por afogamento e outros acidentes no mar.

A Prefeitura de Guarujá é parceira da Operação, por meio de processo seletivo que contrata guarda-vidas temporários (GVT). Guarujá contratou cerca de 40 agentes nesta temporada, e a prefeita Maria Antonieta de Brito, que prestigiou a cerimônia, destacou o significado desta parceria.

“É um reforço muito importante e com certeza muitas vidas são preservadas. Os números estão ai para mostrar que todo o investimento e esforço valem a pena, para preservação da vida que é sagrada. Quando podermos contribuir de forma direta e significativa, isso nos proporciona um certo conforto”, declara a prefeita.

De acordo com o tenente-coronel Carlos Eduardo Smicelato, a parceria e o esforço coletivo entre Corpo de Bombeiros, Prefeituras das 15 cidades do Litoral e empresas socialmente responsáveis, são importantes para a redução das perdas de vidas.

Ainda de acordo com Smicelato, as cidades que apresentam o maior número de ocorrências são Praia Grande, Itanhaém, Guarujá, Mongaguá, Bertioga e Ubatuba. “Isso se justifica devido ao grande número de banhistas que frequentam as praias, aliado à extensão das mesmas. Não há praias mais perigosas do que outras, e sim comportamento inadequado dos seus frequentadores”, justifica o tenente-coronel.

No verão deste ano, o número de óbitos registrados por afogamento foi menor que edição do ano anterior. Neste verão, 69 pessoas perderam as vidas no mar contra 88 no verão passado. Por meio das estatísticas o GBMar traçou o perfil do afogado. De acordo com o levantamento a maioria das pessoas que se afogam são homens (80%), solteiros (85%), entre 14 e 25 anos (80%), que moram fora da costa (75%), ingeriram álcool (40%) e não sabem nadar (55%). O levantamento mostra ainda que 70% dos afogamentos ocorrem entre meio-dia e 19 horas.

O coronel e comandante do Corpo de Bombeiros no Estado, Marco Aurélio Alves, disse que o trabalho do grupamento tem foco sempre na redução dos índices. Ele ressaltou que o governador Geraldo Alckmin entregará ainda nesse semestre, duas lanchas de 39 pés, para o patrulhamento por toda faixa litorânea. O outra novidade para o próximo Praia Segura, será a bonificação por redução dos afogamentos.

“Essa bonificação será semelhante a já aplicada aos policiais civis e militares. Conforme forem reduzindo o número de afogados, aumenta o valor do bônus”, contou. Alves ressalta que os grandes aliados para evitar as ocorrências são a orientação, conscientização e sinalização das áreas consideradas perigosas. “Estamos a cada ano, ampliando e reforçando as sinalizações e emplacamento desses locais, para evitarmos os acidentes no mar, essa medida vem surtindo resultado, porque os índices estão diminuindo todo verão”, pontua.

GBMar – É responsável pelo serviço de prevenção e salvamento aos banhistas, socorro de embarcações em situação de risco e combate a incêndio nas portos de Santos e São Sebastião. A área de atuação engloba 15 municípios distribuídos em aproximadamente 650 Km de litoral. Para executar sua missão de prevenção e salvamento o Guarda-Vidas utiliza seus equipamentos básicos que são o apito, com o qual adverte os banhistas sobre os locais de risco, as nadadeiras e o flutuador, utilizados para a atividade de salvamento.

A pré-operação tem início em outubro, por meio das campanhas educativas e da seleção e treinamento dos guarda-vidas temporários. A Operação este ano foi iniciada em 13 dezembro 2014 e será encerrada oficialmente em 23 de abril. Um total de 1.437 guarda- vidas patrulharam os 650 km de costa do Estado, dos quais 350 km de praias, que contaram com uma estrutura de 54 botes de salvamento inflável, 5 helicópteros, 3 lanchas, 46 moto aquáticas de salvamento, 1 navio, 912 cadeirão, 29 quadriciclo e 22 ursa. Foram realizados 3.293 salvamentos. Ainda de acordo com os dados, nesta temporada 18 milhões de banhistas, frequentaram as praias do litoral paulista.

Além da prefeita de Guarujá, estiveram prestigiando o evento o prefeito de Bertioga Mauro Orlandini e o secretário de Defesa e Convivência Social de Guarujá, Antônio Carlos Viana, entre outras autoridades.