‘Garimpeiros do mar’ procuram objetos perdidos na praia em Itanhaém

Logo após a mudança da lua, óculos, relógios, bijuterias e outros objetos de valor que voltam do oceano para a areia.

Comentar
Compartilhar
05 FEV 201317h25

Quem nunca perdeu um objeto quando foi dar um mergulho no mar? Estes objetos são valiosos para os “garimpeiros do mar”, como são conhecidos. Eles passam o período da manhã e da tarde no Praião, em Itanhaém, procurando objetos que foram perdidos no mar.

No primeiro dia depois da mudança de lua, uma média de 25 pessoas passa o dia na praia garimpando nas águas. Segundo o guia turístico, José Wagner, os objetos mais achados são relógios, latinhas, óculos, dinheiro, biquíni, sapatos, vestidos infantis e até mesmo dentaduras.

Os amigos Marcos Roberto da Silva e Robério Antonio dos Santos são de São Paulo e ficaram curiosos com a aglomeração de pessoas perto do mar. “Quando chegamos e vimos aquele montão de gente, descemos e fomos ver e acabamos voltando com um óculos de marca cada um”, disse Marcos.

Os munícipes também procuram objetos no local. O casal Kátia e João Roberto da Silva vai todos os dias para ao Praião e recolhe latinhas, dinheiro e até mesmo roupas. “Quando eu não venho, meu marido vem. Mas sempre que muda a lua e passa a virada de ano, passamos um tempo aqui”, diz Kátia, com uma sacola plástica com vários objetos.

O marceneiro Abel Bordini é um dos ‘garimpeiros do mar’ que sempre aparecem no Praião. Abel mostra as notas de 20 reais que encontrou e disse que realmente isso é muito comum. “Ontem encontrei no período da manhã R$ 85,00 e à tarde mais R$ 195,00. Parece absurdo, mas as pessoas perdem muita coisa no mar”, completa.

Garimpeiros do mar passam o dia no Praião procurando objetos de valor que são perdidos na praia. Dinheiro e óculos estão entre os objetos mais encontrados (Foto: Divulgação)