Futuro presidente da Codesp é sócio de duas empresas do setor portuário

Mesmo ainda não tendo sido nomeado, Casemiro Tércio Carvalho segue fazendo reuniões e obtendo dados

Comentar
Compartilhar
07 FEV 2019Por Glauco Braga09h00
Carvalho foi questionado e não respondeu à Reportagem; Ministério considera normais as reuniõesFoto: Reprodução/Linkedin

O Porto de Santos completou, no dia 4, um mês sem um diretor-presidente. Pelo jeito, a nova nomeação dificilmente deve ocorrer antes de março. O nome de Casemiro Tércio Carvalho, que administrava o Porto de São Sebastião, não foi publicado no Diário Oficial da União e nem passou pelo crivo do Conselho de Administração da Codesp. Essa demora tem gerado insegurança dentro do setor patronal e também entre os trabalhadores.

O que está sendo ventilado é que tudo é culpa da “burocracia”. Porém, a questão pode ser mais complexa. O nome indicado para o cargo pelo ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, vem fazendo reuniões na estatal com gerentes e superintendentes e discutindo dados e números sigilosos. O que causa estranheza é que um dos motivos da lentidão na oficialização no cargo é que Carvalho é sócio de duas empresas (Garín Investimentos e Bureaua de Engenharia) com ligações com o setor portuário, algo considerado incompatível com a função.   

No Linkedin,  ele aparece como sócio das duas empresas. O Bureau de Engenharia é especializada em Engenharia e Infraestrutura Portuária e Hidroviária. Já a Garín Investimentos é uma empresa de investimento que oferece produtos e aconselhamento financeiro para pessoas físicas e jurídicas.

Além de Carvalho, a Reportagem do Diário do Litoral apurou que, pelo menos, dois  integrantes da nova diretoria da Codesp (Jennyfer Tsai e Danilo Veras), acompanham todas as reuniões dentro da estatal. Será que esses novos integrantes já se desvincularam de seus antigos empregos? Estão obtendo informações sigilosas e continuam trabalhando? Existem diretores que vieram de empresas que mantêm relações comerciais com o Porto de Santos? Quem são os outros dois diretores?

Questionada, a Codesp disse que não vai se manifestar. Já Carvalho foi procurado pelo Linkedin e por e-mail e não se manifestou até o fechamento desta edição. A próxima reunião ordinária do Consad deve acontecer dia 25 de fevereiro, mas ela pode ser transformada em extraordinária e colocar o nome de Casemiro Tércio Carvalho para aprovação.

O Ministério da Infraestrutura foi indagado sobre as questões envolvendo o nome de Casemiro Tércio Carvalho. Ele enviou a seguinte nota:

“Desde o início das tratativas e da indicação pelo Ministério, do novo diretor-presidente da Companhia Docas de Sã o Paulo (Codesp), Casemiro Tércio, foi dada ciência à Pasta de sua vinculação com empresas privadas. De fato, boa visão de Mercado é uma das habilidades perseguidas por essa Administração para que possa buscar modelos de gestão mais eficientes no Setor Portuário. Portanto, o profissional indicado reúne todas as condições técnicas para conduzir a companhia com eficiência. O indicado pelo ministro Tarcísio Gomes de Freitas está em processo de desvinculação integral de todas as suas atividades na iniciativa privada para que não haja qualquer conflito de interesse de qualquer natureza, e para que assim esteja 100% empenhado na gestão do Porto. O futuro diretor-presidente Casemiro Tércio Carvalho tem participado de reuniões preparatórias, em que estão sendo tratados assuntos de transição, com a participação da atual presidência, e sem nenhum tipo de comprometimento ao planejamento estratégico da companhia”.

 

Colunas

Contraponto